Geral

Otan pede desculpas por vítimas civis em ataque a cidade líbia

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não confirmou formalmente a morte de 16 civis líbios em um bombardeio na sexta-feira em Brega (leste), mas anunciou neste sábado (14) que está a par das afirmações líbias e que lamenta “a morte de civis inocentes quando acontece”.   “Estamos a par das afirmações sobre as baixas […]

Arquivo Publicado em 14/05/2011, às 11h26

None

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não confirmou formalmente a morte de 16 civis líbios em um bombardeio na sexta-feira em Brega (leste), mas anunciou neste sábado (14) que está a par das afirmações líbias e que lamenta “a morte de civis inocentes quando acontece”. 


 “Estamos a par das afirmações sobre as baixas de civis neste bombardeio contra um posto de comando em Brega e, apesar de não podermos confirmar de maneira independente a veracidade, lamentamos a morte de civis inocentes quando acontece”, afirma a Aliança Atlântica em um comunicado.


Segundo a imprensa estatal líbia, pelo menos 16 civis morreram e dezenas ficaram feridos em um bombardeio da Otan nesta localidade controlada pelas forças leais ao coronel Muammar Kadhafi. Na sexta-feira à tarde, o porta-voz das operações da Otan na Líbia, o tenente-coronel Mike Bracken, afirmou que a Aliança não tinha informações sobre o caso.


A Líbia enfrenta uma batalha desde o começo deste ano, quando manifestações pedindo a renúncia do ditador Kadhafi, há 42 anos no poder, se tornaram confrontos violentos e passaram a ser reprimidos com força pelo regime.


No dia 17 de março, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma resolução que valida quaisquer medidas necessárias para impedir um massacre de civis. Dois dias depois, a coalizão internacional liderada por Estados Unidos, França e Grã-Bretanha começou a bombardear a Líbia. O atual controle das operações está com a Otan.

Jornal Midiamax