Geral

Dólar comercial sobe pelo 4º dia seguido e fecha a R$ 1,679

O dólar comercial subiu pelo quarto dia seguido e fechou as negociações no mercado interbancário de câmbio nesta segunda-feira a R$ 1,679, alta de 0,24% em relação a sexta-feira. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista subiu 0,23% e encerrou o pregão a R$ 1,6788. O euro comercial teve leve alta […]

Arquivo Publicado em 07/02/2011, às 19h24

None

O dólar comercial subiu pelo quarto dia seguido e fechou as negociações no mercado interbancário de câmbio nesta segunda-feira a R$ 1,679, alta de 0,24% em relação a sexta-feira. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista subiu 0,23% e encerrou o pregão a R$ 1,6788. O euro comercial teve leve alta de 0,09% para R$ 2,277.

A taxa de câmbio oscilou pouco hoje e o volume de negócios também foi fraco. Os negócios foram marcados no fim da manhã pelos três leilões de compra a termo feitos pelo Banco Central e um leilão de compra de dólar à vista, que se repetiu à tarde. Apesar da assídua presença da autoridade monetária no mercado, disse uma fonte, isso não significa que o BC está comprando muito. “O mercado ficou quieto hoje e a operação a termo mais cedo pode ter sido mais para fazer barulho do que para enxugar liquidez. O giro está baixo demais”, avaliou um profissional consultado de um banco estrangeiro. A valorização externa da moeda norte-americana ante o euro e o iene ajudou a balizar as cotações, afirmou.


Um operador de uma corretora disse que a política atual do BC é a de marcar presença, por isso, a autoridade operou mesmo com um volume fraco na sessão. “Essa postura vigilante está colaborando para a relativa estabilização do dólar ante o real ao redor de R$ 1,67 e também limitando em parte a influência do vaivém externo do dólar sobre as cotações locais da divisa”, observou.


No mercado internacional, a diminuição da tensão no Egito acalmou os mercados e favoreceu a queda do petróleo. O dólar também beneficiou-se com o fraco dado sobre encomendas à indústria da Alemanha, que derrubou o euro para o nível de US$ 1,35, o menor em duas semanas. Continuou pesando ainda contra a moeda europeia a falta da progresso na reunião de sexta-feira dos líderes da União Europeia sobre um plano para aumentar a competitividade das economias da zona do euro.


Câmbio turismo


Nas operações de câmbio turismo, o dólar subiu 1,87% para R$ 1,80 na venda e R$ 1,63 na compra. O euro turismo caiu 1,54% e foi cotado em média a R$ 2,37 na venda e R$ 2,197 para compra.

Jornal Midiamax