Geral

Depoimento no Senado deve selar destino de Lupi

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, confirmou presença em reunião da CAS (Comissão de Assuntos Sociais) do Senado nesta quinta-feira (17), às 9h30, para prestar esclarecimentos sobre denúncias de irregularidades em sua gestão. O depoimento deve selar o destino de Lupi à frente do Ministério. Requerimentos de Alvaro Dias (PSDB-PR) e Ana Amélia (PP-RS) propondo […]

Arquivo Publicado em 17/11/2011, às 11h02

None
1977989159.jpg

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, confirmou presença em reunião da CAS (Comissão de Assuntos Sociais) do Senado nesta quinta-feira (17), às 9h30, para prestar esclarecimentos sobre denúncias de irregularidades em sua gestão. O depoimento deve selar o destino de Lupi à frente do Ministério. Requerimentos de Alvaro Dias (PSDB-PR) e Ana Amélia (PP-RS) propondo o convite foram aprovados na CAS nesta quarta-feira, com o voto de senadores governistas.


Em audiência na Câmara dos Deputados na semana passada, Lupi negou conhecer Adair Meira, que chefia uma rede de ONGs conveniadas ao ministério e envolvidas em irregularidades. O ministro também negou ter feito viagem em avião alugado por Meira, conforme denúncia publicada pela revista Veja. No entanto, imagens divulgadas na terça-feira (15) mostram o ministro próximo a Meira, após desembarcar de viagem feita em um avião particular, em 2009.


Para Alvaro Dias, Lupi mentiu aos deputados, o que comprovaria crime de responsabilidade. Além disso, o senador diz haver outras denúncias contra o ministro, de pagamento de propina e de utilização irregular de diárias.


“Os fatos são gravíssimos. A mentira oficial é crime de responsabilidade, ofende o Parlamento, o povo e desmoraliza o ministro” afirmou Alvaro Dias.


Durante a reunião na CAS, o gabinete da Liderança do governo no Senado chegou a informar que o ministro se disporia a falar no Senado na próxima semana, mas o presidente da CAS, senador Jayme Campos (DEM-MT), insistiu para ouvi-lo na quinta.


“Na semana que vem, a Inês já será morta” argumentou o presidente da CAS, reproduzindo expressão popular anteriormente utilizada por Ana Amélia.


Mesmo lembrando que a escolha e a permanência de um ministro são prerrogativas da Presidência da República, Jayme Campos constatou que a manutenção de Lupi no cargo tem resultado em grande desgaste para o governo federal.


O requerimento convidando o ministro também foi assinado pelas senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Ana Rita (PT-ES). Do mesmo modo, Eduardo Suplicy (PT-SP) defendeu a participação do ministro na reunião na CAS, afirmando ser do próprio interesse de Lupi o esclarecimento dos fatos.

Jornal Midiamax