Geral

Colunista do Midiamax lança em Campo Grande livro “Provocações”

Na tendência da supressão de palavras pela rapidez da transmissão de informações, onde o tempo é sucinto, conseguir transcrever pensamentos e expressar opiniões torna-se uma tarefa ardilosa. É preciso muito tato, sensibilidade e brincadeira das palavras, deixando a interpretação viajar nas memórias de cada leitor, provocando os sentidos e trazendo à tona questionamentos, admiraç...

Arquivo Publicado em 02/02/2011, às 23h53

None

Na tendência da supressão de palavras pela rapidez da transmissão de informações, onde o tempo é sucinto, conseguir transcrever pensamentos e expressar opiniões torna-se uma tarefa ardilosa. É preciso muito tato, sensibilidade e brincadeira das palavras, deixando a interpretação viajar nas memórias de cada leitor, provocando os sentidos e trazendo à tona questionamentos, admiração e senso crítico.


Com essa habilidade à flor da provocação, o advogado, jornalista e escritor João Campos Corrêa sintetizou seus medos, indignações e prazenteiros nos 140 caracteres permitidos pela rede social Twitter. O resultado foi uma grande legião de seguidores, que agora poderão ver seus aclives e declives racionais e emocionais em quase duzentas páginas de máximas twittadas, no livro Provocações (Editora Letra Livre – 2011, www.letralivre.com.br), lançado na tarde de hoje em Campo Grande.


No conjunto da obra, pode-se ver trechos onde o autor se entrega a viver um amor, como: “Amor é um pacote colorido que se abre todos os dias”; ou se desfalece em decepções: “Amor não tem backup. Por isso, erramos de novo”. Ou até mesmo, divaga na complexidade que emoldura um relacionamento a dois: “Casamento é laboratório onde o amor me reinventa.”


Assuntos como a comunicação também se mostram presentes em frases condensadas: “A língua se fez para o sabor. A fala foi dano colateral”. Demonstra seu prazer pela arte da ousadia na expressão: “Editorial sem coragem é receita de bolo”, contrastando com sua correlação em explicar a vida: “Vida é um texto corrido. A pontuação é sua. Faça sentido”.


Nesse contexto, a complexidade da economia é denotada em tom crítico: “Banco, o único assalto tributado e comemorado pelo governo”; a política não escapa de seus duros verbos: “A ética me liberta, a lei me constrange”; e o humor tem seu espaço garantido: “Se o domingo é feito, o adultério com a segunda-feira é inevitável”.


Religião, espiritualidade, vida, morte, futuro e suas grandes paixões (poesia e literatura) completam a essência de Provocações, fazendo um convite provocante e irrecusável ao desfrute da boa leitura. Provocações, um resumo de frases reflexivas para serem lidas, repensadas e apreciadas.


João Campos Corrêa, advogado, jornalista e escritor, nasceu em Alto Paraguai, MT, e formou-se em Direito, em 1974, pelas Faculdades Metropolitanas Unidas, de São Paulo. Como jornalista, trabalhou na Editora Abril, São Paulo. Foi conselheiro da OAB/MS em dois mandatos, um deles como 1º Secretário. Publicou os livros “Reclame, o Direito é seu. Manual do Consumidor Indignado” (Letra Livre – 1996), “Cidadão de Festim” (Rede Pura – 2005) e vários artigos especializados sobre Direito e Política. Atualmente, é Assessor Jurídico da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul.


Nunca chame o diabo para dançar. Ele aceita e é ótimo dançarino.” JC

Jornal Midiamax