Geral

Brasil passa por zebra Irã, vence 1ª “final” por Londres e é 3º

Veio sem sustos a vitória da Seleção Brasileira na primeira partida da quarta fase da Copa do Mundo masculina de vôlei. Nesta sexta-feira, no Yoyogi National Stadium, em Tóquio, a equipe do técnico Bernardinho venceu por 3 sets a 0 (parciais de 25/20, 25/18 e 25/16) o time do Irã, campeão asiático que havia conseguido […]

Arquivo Publicado em 02/12/2011, às 09h48

None

Veio sem sustos a vitória da Seleção Brasileira na primeira partida da quarta fase da Copa do Mundo masculina de vôlei. Nesta sexta-feira, no Yoyogi National Stadium, em Tóquio, a equipe do técnico Bernardinho venceu por 3 sets a 0 (parciais de 25/20, 25/18 e 25/16) o time do Irã, campeão asiático que havia conseguido importantes resultados, como triunfos no tie-break sobre Polônia, Argentina e Sérvia. São os três primeiros pontos brasileiros na briga final por uma vaga à Olimpíada de Londres. De quebra, o Brasil se recuperou de duas derrotas consecutivas, contra Cuba e Sérvia.

A Seleção é a terceira colocada do torneio, contando com a derrota da Itália para a Polônia. Os três primeiros colocados garantem a classificação olímpica, e o Brasil conta com confrontos direitos entre os rivais da parte de cima para carimbar o passaporte a Londres. Segundo os jogadores, a partida desta sexta foi a primeira final por 2012.

O jogo contou também com a volta do ponteiro Dante ao time, que ficou fora desde a estreia contra o Egito devido a uma contratura no músculo do abdômen. O atleta, porém, ficou somente como opção nos reservas e viu de perto uma atuação precisa do Brasil.

Se em Hamamatsu a Seleção contava com grande torcida, em Tóquio os iranianos viram um animado e barulhento apoio das arquibancadas. O jogo começou equilibrado, com o Brasil não tendo problemas para abrir vantagem. Sacando com eficiência, a equipe sul-americana chegou ao primeiro tempo técnico com quatro pontos de vantagem.

O set seguiu em ritmo tranquilo para a Seleção. A diferença no placar facilitou o trabalho brasileiro, que contava com erros do Irã e eficiência de Giba no ataque. A equipe asiática brigava, se esforçava e ouvia gritos de apoio do banco, mas não conseguia equilibrar o jogo. Escaldado após tropeços nas fases anteriores, o Brasil não diminuiu o nível de atenção e fechou a parcial em 25 a 20.

O Irã começou o segundo set em um ritmo bom e aproveitou para tomar a dianteira no placar. No primeiro tempo técnico a vantagem iraniana era de dois pontos. Contando com novos erros asiáticos, porém, o Brasil conseguiu empatar em 9 a 9. Em seguida, emendo uma sequência de cinco pontos e abriu larga vantagem.

O que começou como um set complicado foi se tornando uma missão tranquila. Apesar de ainda cometer muitos erros, em especial de saque, o ataque compensava ao saber explorar bem o time adversário. Ao fim, em ponto de Sidão a parcial foi encerrada por 25 a 18.

Decidida a não dar chances para qualquer zebra, a Seleção veio vibrante para o terceiro set. Jogando forte e abrindo vantagem cedo, a parcial ocorreu sem problemas para o Brasil. A equipe demonstrou bom poder defensivo, dificultando os ataques iranianos. Ao fim, apesar de tentativa de reação asiática, o jogo foi encerrado com vitória sul-americana por 25 a 16.

Jornal Midiamax