Geral

Serra mostra imagens de agressão contra ele, e Dilma, ato com artistas

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, mostrou nesta quinta-feira (21), no horário eleitoral, imagens de uma agressão contra ele. Durante caminhada na zona oeste do Rio, nesta quarta-feira (20), Serra foi atingido por um objeto na cabeça e levado para uma clínica no bairro de Botafogo. Ele recebeu alta logo na […]

Arquivo Publicado em 21/10/2010, às 18h17

None

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, mostrou nesta quinta-feira (21), no horário eleitoral, imagens de uma agressão contra ele. Durante caminhada na zona oeste do Rio, nesta quarta-feira (20), Serra foi atingido por um objeto na cabeça e levado para uma clínica no bairro de Botafogo. Ele recebeu alta logo na sequência.


Durante o programa de Serra, uma apresentadora disse: “É inaceitável o que aconteceu nesta quarta no Rio (…) Serra é agredido e atingido na cabeça e deixa o local. Serra foi ao médico e teve de interromper sua campanha no Rio. Mas o mais grave é o repetimento de um comportamento que não cabe mais na democracia”. Em seguida, foram mostradas imagens do então governador Mário Covas sendo agredido por professores em greve.


Serra afirmou que os candidatos devem ser “transparentes, verdadeiros, que assumam suas posições e opiniões sem enrolar, sem mudar ao sabor dos ventos”. Segundo ele, “essa pode ser a eleição da honestidade, de quem nunca esteve metido em escândalos”. No programa, foi dito que Serra é um “candidato coerente e que nunca se envolveu em escândalos”.


Parte do programa de Dilma Rousseff foi utilizado para mostrar direito de resposta de José Serra. Uma apresentadora negou, como foi dito no programa do PT, que Serra privatizou 31 empresas estatais em São Paulo.


Artistas


Dilma mostrou em seu programa imagens de um ato de apoio de artistas e intelectuais, realizado nesta segunda-feira (18), no Rio de Janeiro. Entre os convidados que declararam apoio a Dilma estavam o arquiteto Oscar Niemeyer, o cantor e compositor Chico Buarque e a cantora Beth Carvalho.


No programa, foi mostrado depoimento de Chico Buarque. “Vim reiterar meu apoio a essa mulher de fibra que vai herdar o sucesso da justiça social, uma marca do Lula. Somos iguais, não falamos fino com Washington nem grosso com a Bolívia e Paraguai. Por isso somos ouvidos e respeitados como nunca antes na história deste país”.


Dilma voltou a associar o candidato José Serra com as privatizações promovidas no governo Fernando Henrique Cardoso. “O risco de Serra privatizar a Petrobras e o pré-sal e o medo de que ele interrompa os programas do governo Lula está muito presente no dia a dia dos brasileiros”, disse um apresentador do programa.

Jornal Midiamax