Geral

MS registrou 28 mortes por complicações na gravidez ano passado

O Comitê Estadual de Mortalidade Materna registrou no ano passado 28 casos de morte de mulheres devido a complicações com a gravidez. Segundo a presidente do Comitê, Joana Arruda, são considerados casos de mortalidade materna aqueles provocados por problemas durante a gravidez, na hora do parto ou durante o poerpério – período até 42 dias […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O Comitê Estadual de Mortalidade Materna registrou no ano passado 28 casos de morte de mulheres devido a complicações com a gravidez. Segundo a presidente do Comitê, Joana Arruda, são considerados casos de mortalidade materna aqueles provocados por problemas durante a gravidez, na hora do parto ou durante o poerpério – período até 42 dias após o parto.

Entretanto, os índices de mortalidade materna podem ser bem maiores, conforme Joana Arruda. A estimativa é de que somente em 2001 tenham ocorrido 70 mortes de mulheres (por cem mil nascidos vivos) vítimas desses tipos de complicações – o cálculo é feito com base no número de nascimentos do ano. Segundo a presidente do Comitê, os dados estimados não levam em consideração a existência de cemitérios clandestinos – situação percebida em zonas rurais –,vítimas de aborto e casos mascarados, onde consta outra causa mortis. A Organização Mundial da Saúde admite 10 mortes para cada
cem mil crianças nascidas vivas.

A presidente do Comitê Estadual de Mortalidade Materna disse que ainda um dos mais graves problemas é conscientizar as mulheres quanto à necessidade do pré-natal, o que descobriria as grávidas em gestação de risco.

Jornal Midiamax