Esportes

Remo abre 2 a 0, mas Vasco busca empate e soma sétimo jogo sem vitória na Série B

O time paraense chegou a abrir 2 a 0 no placar ainda no primeiro tempo

Agência Estado Publicado em 19/11/2021, às 21h49

Assessoria/Vasco
Assessoria/Vasco

Em clima de final de festa, o Vasco só empatou com o Remo na noite desta sexta-feira, por 2 a 2, em São Januário, no Rio, pela penúltima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O time paraense chegou a abrir 2 a 0 no placar ainda no primeiro tempo.

Foi o sétimo jogo sem vitória do Vasco, que não vence desde a 30ª rodada, quando passou pelo Coritiba (2 a 1). A sequência mantém o time na nona posição, agora com 48 pontos - deve perder posições no final de semana. Enquanto o Remo, que vinha de quatro derrotas seguidas, é o 16º, com 42.

O clima em São Januário foi hostil durante os 90 minutos. Os torcedores que estiveram nas arquibancadas vaiaram e xingaram os jogadores o tempo todo, sendo necessário que o clube acionasse o sistema de som do estádio com cantos gravados para abafar as críticas.

Com bola rolando, o Vasco até criou oportunidades de sair na frente do placar. Aos dez, Nenê fez ótima jogada pela esquerda e cruzou para Germán Cano. O atacante, livre de marcação, chutou muito mal pela linha de fundo. O mesmo Cano, aos 22, voltou a perder ótima chance dentro da área.

Mas o Remo soube se defender a aproveitar as falhas do time carioca para abrir boa vantagem. Aos 30, Erick Flores roubou bola de Riquelme e tocou para Neto Pessoa mandar para as redes. O gol dos visitantes foi sentido pelo Vasco, que sete minutos depois levou o segundo com o volante Lucas Siqueira.

O placar de 2 a 0 para o Remo foi o suficiente para deixar o ambiente ainda mais tenso em São Januário, mas que foi amenizado aos 41 minutos, quando Nenê cobrou escanteio da direita e Léo Matos, de cabeça, mandou para as redes, descontando para o Vasco

No segundo tempo o Remo voltou com postura bastante defensiva e consequentemente o Vasco esteve mais tempo no ataque. O problema foi passar pela forte marcação paraense, assim como a própria instabilidade emocional dos atacantes, sobretudo Morato, um dos mais criticados pela torcida.

A situação do Remo ficou delicada aos 24 minutos, quando Victor Andrade fez falta em Jhon Sánchez, recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso, num lance infantil que irritou o técnico Eduardo Baptista à beira do gramado.

Com um a menos, o Vasco seguiu no ataque e passou a ser mais incisivo. E o empate foi uma questão de tempo em São Januário. Aos 36 minutos, Léo Matos cruzou na área e a defesa do Remo afastou mal, mandando a bola nos pés de Galarza, que encheu o pé, no canto direito do goleiro Vinicius.

Os minutos finais foram de intensa pressão do Vasco pela vitória Na melhor oportunidade, aos 46, Daniel Amorim desviou de cabeça e a bola sobrou para Caio Lopes dentro da pequena área. O atacante finalizou, mas o goleiro Vinicius fez um verdadeiro milagre, segurando o empate no Rio.

A 38ª e última rodada será disputada no domingo, dia 28, com todos os jogos às 16 horas. O Vasco enfrentará o Londrina, no estádio do Café, no Paraná, enquanto o Remo receberá o Confiança, no estádio Baenão, em Belém (PA).

FICHA TÉCNICA

VASCO 2 X 2 REMO

VASCO - Lucão; Léo Matos, Ricardo Graça, Leandro Castán e Riquelme (Daniel Amorim); Rômulo (Caio Lopes), Galarza e MT (Gabriel Pec); Morato (Jhon Sánchez), Germán Cano e Nenê. Técnico: Fábio Cortez (interino).

REMO - Vinicius; Thiago Ennes, Romércio, Kevem e Igor Fernandes; Anderson Uchoa, Lucas Siqueira e Erick Flores (Rafinha); Matheus Oliveira (Jefferson), Neto Pessoa (Renan Gorne depois Lucas Tocantins) e Victor Andrade. Técnico: Eduardo Baptista.

GOLS - Neto Pessoa, aos 30; Lucas Siqueira, aos 37; e Léo Matos, aos 41 minutos do primeiro tempo. Galarza, aos 36 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo Batista Raposo (DF).

CARTÕES AMARELOS - Léo Matos e Riquelme (Vasco); Victor Andrade (Remo).

CARTÃO VERMELHO - Victor Andrade (Remo).

PÚBLICO - 1.010 pagantes (1.024 total).

RENDA - R$ 24.268,00.

LOCAL - São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Jornal Midiamax