Esportes

“Hoje, qualquer coisa é racismo”, diz Jorge Jesus sobre jogo entre PSG e Istanbul

A partida entre Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir, realizada nesta terça-feira (8), foi paralisada ainda no início do primeiro tempo, após o 4° árbitro proferir uma frase racista na partida. A acusação partiu do auxiliar-técnico do time turco, o camaronês Pierre Webó. Após uma discussão com o juiz, o time turco decidiu abandonar a partida […]

Gabriel Neves Publicado em 09/12/2020, às 09h36

Jorge Jesus. (Foto: Reprodução)
Jorge Jesus. (Foto: Reprodução) - Jorge Jesus. (Foto: Reprodução)

A partida entre Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir, realizada nesta terça-feira (8), foi paralisada ainda no início do primeiro tempo, após o 4° árbitro proferir uma frase racista na partida.

A acusação partiu do auxiliar-técnico do time turco, o camaronês Pierre Webó. Após uma discussão com o juiz, o time turco decidiu abandonar a partida como ato de protesto contra a atitude racista.

Acompanhando a decisão, os jogadores do PSG também deixaram o gramado e o jogo precisou ser adiado.

O caso repercutiu no mundo todo e uma das personalidades a contar o assunto foi o ex-técnico do Flamengo, Jorge Jesus. O português afirmou não saber o que exatamente havia ocorrido, mas disse: “Hoje, qualquer coisa que se possa dizer a um negro é sempre sinal de racismo”.

“Não sei o que aconteceu, o que se falou, o que se disse, mas hoje está muito na moda isso do racismo”, e então complementou: “só posso ter uma opinião concreta quando souber o que se disse naquele momento”.

Ainda em sua fala, Jorge Jesus afirmou que qualquer coisa que se diga a pessoas negras é racismo e o mesmo não acontece quando a frase é contra pessoas brancas.

“Hoje, qualquer coisa que se possa dizer a um negro é sempre sinal de racismo, a mesma coisa contra um branco já não é sinal de racismo. Está se implantando essa onda no mundo. Talvez até houve algum sinal de racismo, mas não sei o que disseram”, afirmou o português.

Jornal Midiamax