Esportes

Após terceiro prefeito, pista de atletismo do Ayrton Senna sai do papel

Uma das obras que constam no cronograma esportivo divulgado pela Funesp (Fundação Municipal de Esportes) nesta quinta-feira (31), a pista de atletismo do parque Ayrton Senna finalmente será entregue, após anos do dinheiro liberado pelo Governo Federal que passou pelo terceiro prefeito diferente. Segundo o autor do projeto, o presidente da Câmara Municipal, vereador João […]

Daiany Albuquerque Publicado em 31/01/2019, às 13h42 - Atualizado às 14h05

None

Uma das obras que constam no cronograma esportivo divulgado pela Funesp (Fundação Municipal de Esportes) nesta quinta-feira (31), a pista de atletismo do parque Ayrton Senna finalmente será entregue, após anos do dinheiro liberado pelo Governo Federal que passou pelo terceiro prefeito diferente.

Segundo o autor do projeto, o presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB), o projeto foi apresentado ao prefeito Nelsinho Trad (PSD) e encaminhado para o Ministério dos Esportes, que liberou a verba para a construção. Porém, a obra não aconteceu na gestão de Trad e ficou na gaveta durante os anos de Alcides Bernal (PP) e Gilmar Olarte (sem partido). Só agora, quase 10 anos depois, é que ele está sendo executado.

“É um projeto antigo, aprovado inclusive no Ministério dos Esportes, com recursos do governo federal, que veio se arrastando. Com o tempo e com o aumento do dólar, a correção da inflação, o preço aumentou muito e inviabilizou inclusive a contrapartida do município e ano passado, uma gestão conjunta com o prefeito Marquinhos Trad [PSD], nós conseguimos renegociar, diminuindo a contrapartida da prefeitura e aumentando o valor para fazer a correção monetária”, esclareceu Rocha.

De acordo com o presidente da Câmara, a previsão é de que a pista seja inaugurada em agosto, nos festejos de comemoração ao aniversário de Campo Grande. Na obra, que vai atender desde a categoria de base até esporte de alto rendimento, inclusive com estrutura de vestiários, devem ser gastos R$ 8 milhões do Governo Federal, com contrapartida de cerca de R$ 800 mil da prefeitura.

A obra, que foi retomada em novembro de 2018, vai atender diariamente escolinhas de atletismo e, ainda conforme Rocha, há também a possibilidade de atender corredores do interior do Estado.

A pista tem padrão internacional, com 400 metros² e oito raias, além de iluminação específica para o local. Além da pista com piso emborrachado, também será construído um prédio de 200m², que funcionará de alojamento e vestiário aos atletas.

Jornal Midiamax