Esportes

Sasha e Rodrygo brilham, e Santos vence com Gabigol expulso

3 a 1

Diego Alves Publicado em 16/03/2018, às 01h33

None

3 a 1

O Santos venceu o Nacional-URU, por 3 a 1, em sua estreia em casa na Libertadores, na noite desta quinta-feira, no Pacaembu. O Peixe, que jogou com um a menos desde o fim do primeiro tempo, após expulsão de Gabigol, contou com um golaço de Rodrygo, de apenas 16 anos, para construir a vitória. Sasha, em grande noite, fez dois e Arthur Gomes perdeu pênalti. O resultado jogou o Alvinegro para a segunda colocação do Grupo 6, atrás apenas do Estudiantes-ARG, próximo adversário na competição, em abril.Sasha e Rodrygo brilham, e Santos vence com Gabigol expulso

OLHA O RAIO AÍ 

Como nos melhores sonhos do torcedor santista, Rodrygo foi o dono da jogada mais bonita da noite no Pacamebu. Em sua estreia como titular na Libertadores, o garoto de 16 anos recebeu bom passe de Dodô na esquerda, arrancou como um raio pela ala, passou por dois marcadores e tocou na saída de Conde no começo do segundo tempo, quando o Peixe já vencia por 1 a 0.

TOCA NELE 

Em grande noite, Eduardo Sasha comandou a vitória do Santos no Pacaembu. No primeiro tempo, deslocou-se entre as alas esquerda e direita e aproveitou cruzamento de Jean Mota, em cobrança de falta sofrida por Léo Cittadini, e abriu o placar de cabeça. Falha de Conte, que deixou a bola passar. Foi dele também o gol para fechar o placar, no fim da etapa complementar. Após assistência de Alison, o camisa 27 tocou com tranquilidade para o fundo das redes.

QUER CARTÃO? TOMA! 

Chamou a atenção na arbitragem do paraguaio Ulises Mereles o excesso de cartões amarelos aplicados no primeiro tempo. Foram sete. Mais a expulsão de Gabriel. Dos 11 aos 16 minutos da etapa inicial, Léo Cittadini, Gabigol, Romero, Oliva e Rodrygo receberam cartão. Polenta e Corujo ganharam depois o “presente”.

ASSIM NÃO, GABIGOL! 

Mais uma vez, bem como já havia acontecido no Campeonato Paulista, o atacante Gabriel vai desfalcar o Santos por suspensão. Nesta quinta, levou dois amarelos bobos. Primeiro, discutiu com Oliva e foi advertido com cartão. No fim do primeiro tempo, quando já havia tido tempo de assimilar a rigidez do árbitro, chegou atrasado e fez falta em Polenta. Expulso e obrigado a deixar o gramado ao som de “burro”. Assim não, garoto.

TOMA LÁ, DÁ CÁ 

Embora jogasse com um a mais, o Nacional encontrou muita dificuldade para chegar à área do Santos. No segundo tempo, domínio absoluto do Alvinegro, que melhorou o rendimento com Dodô na lateral esquerda e Jean Mota pelo meio. Mas os últimos minutos reservaram emoção. Em boa chegada, Arthur Gomes sofreu pênalti. Na cobrança, Conte acertou o canto e impediu o terceiro gol. Na sequência, Viúdez mandou à área, David Braz desviou e Olivia fez no rebote.

FICHA TÉCNICA 
SANTOS 3 X 1 NACIONAL-URU 
Local: Pacaembu, São Paulo (SP) 
Data-Hora: 15/3/2018 – 19h15 
Árbitro: Ulises Mereles (PAR) 
Auxiliares: Dario Gaona e Carlos Cáceres (PAR) 
Público/renda: 18.077 pagantes/R$ 791.540,00 
Cartões amarelos: Vanderlei, Léo Cittadini e Rodrygo (SAN), Peruzzi, Corujo, Polenta, Santiago Romero e Oliva (NAC) 
Cartões vermelhos: Gabriel, aos 43’/1ºT (SAN) 
Gols: Eduardo Sasha (19’/1ºT) (1-0), Rodrygo (2’/2ºT) (2-0), Oliva (35’/2ºT) (2-1), Eduardo Sasha (37’/2ºT) (3-1),

SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Alison, Léo Cittadini (Guilherme Nunes, aos 40’/2ºT) e Vecchio (Dodô, no intervalo); Rodrygo (Arthur Gomes, 21’/2ºT), Eduardo Sasha e Gabriel. Técnico: Jair Ventura.

NACIONAL-URU: Conde; Peruzzi, Corujo, Arismendi e Polenta; Santiago Romero (Viúdez, aos 7’/2ºT), Oliva, Zunino e Espino; Bergessio (Gonzalo Bueno, no intervalo) e De Pena (Sebastián Rodríguez, aos 32’/2ºT). Técnico: Alexander Medina.

Jornal Midiamax