Esportes

Avaí vence e elimina Fluminense da Copa do Brasil

1 a 0

Diego Alves Publicado em 16/03/2018, às 02h15

None

1 a 0

Fluminense tentou, pressionou e criou oportunidades de perigo, mas não foi capaz de quebrar o bloqueio do Avaí. Os catarinenses, por outro lado, aproveitaram a ótima vantagem criada no jogo de ida, voltaram a vencer, agora por 1 a 0, e eliminaram o Tricolor da Copa do Brasil no Estádio da Ressacada.Avaí vence e elimina Fluminense da Copa do Brasil

Com um expulso para cada lado, prevaleceu quem soube encontrar melhor os espaços. Apesar de dominar, o Flu voltou a se complicar na eficiente defesa dos mandantes.

Inexperiência pesou

Se no primeiro jogo Marlon Freitas entrou e logo errou um passe que originou o segundo gol do Avaí, agora foi a vez de Dudu ligar mais uma vez o sinal de alerta no Flu. O jovem mal teve tempo de entrar, vacilou e acabou com as chances de classificação da equipe das Laranjeiras.

Mudanças esperadas

O técnico Abel Braga manteve o esquema com o 3-5-2, como prometido nas entrevistas coletivas, e utilizou o zagueiro Reginaldo na vaga de Renato Chaves, suspenso após levar o terceiro amarelo. Além disso, Marcos Junior voltou ao time depois de ser poupado no fim de semana.

Chances, mas sem gol

O Fluminense fez um bom primeiro tempo na Ressacada, tomou a iniciativa e chegou fácil pelos lados, apostando muito nos cruzamentos para tentar furar o bom bloqueio dos adversários. A limitação do time para lances de mais brilhantismo e a pontaria ruim, porém, acabaram pesando. As duas melhores chances foram de Ayrton Lucas e Pedro.

Mudança e decepção

Como o Flu teve dificuldades de colocar a bola na rede, Abel apostou na entrada do atacante Dudu na metade da segunda etapa no lugar de Richard. O camisa 38, no entanto, ficou apenas seis minutos em campo e acabou expulso após lance imprudente, dificultando muito os planos. Correndo contra o relódio, Robinho e Matheus Alessandro também entraram, mas sem muito brilho.

Avaí aproveita o momento

Diferente do Fluminense, o time da casa soube se aproveitar da expulsão e precisou de três minutos para resolver o confronto. Em bobeada da defesa, Lourenço apareceu livre para cabecear e vencer Júlio César. Vale destacar que os comandados de Claudinei Oliveira estavam com um a menos desde os 17 minutos da segunda etapa, quando Getúlio levou o segundo cartão amarelo.

Jornal Midiamax