Esportes

Pokémon Go ajuda garoto autista a sair de casa e interagir com pessoas

Adam tinha crises de ansiedade quando estava na rua

Norberto Liberator Publicado em 05/08/2016, às 14h17

None
js95314277.jpg

Adam tinha crises de ansiedade quando estava na rua

Que o jogo ‘Pokémon Go’, com mais de 100 milhões de downloads, virou febre no mundo inteiro, certamente todas as pessoas já sabem. O que nem tanta gente sabe é que a caça de monstrinhos tem ajudado um adolescente autista a interagir melhor com as pessoas e a sair de casa.

É isso mesmo. De acordo com o jornal britânico Manchester Evening News, Adam Barkwood, um garoto de 17 anos que vive em Hazel Grove, no Reino Unido, possui grande dificuldade de convívio em grupo devido ao autismo.

Sua mãe, Jan Barkwood, disse ao periódico inglês que o jogo realmente “ajudou Adam a mudar sua vida”, fazendo com que ele saia para caçar os pokémon e converse com quem passa pelos locais onde joga.

A rede BBC diz que Adam praticamente não saía de dentro de casa em momento algum, dedicando a maior parte de seu tempo ao jogo online ‘Minecraft’. A mãe do rapaz disse à reportagem que, quando ele estava na rua, começava a tremer, ter ataques de ansiedade e sentir dor no estômago, apenas por ter de lidar com pessoas, barulho e conversas altas.

Após se tornar um 'caçador' de monstrinhos virtuais, Adam passa horas fora de casa para capturá-los. “Meus ouvidos já estão machucando de tanto que ele fala sobre Pokémon. É realmente legal vê-lo tão animado”, brinca Jan, em entrevista ao tabloide de Manchester. “Interagir com outras pessoas é uma boa oportunidade para ele”, afirma.

Jornal Midiamax