Esportes

Com golaço de Gabriel Jesus, Palmeiras vence XV por 4 a 1

O Palmeiras, enfim, venceu

Diego Alves Publicado em 26/02/2016, às 01h33

None
gabriel-jesus-palmeiras-gazeta.jpg

O Palmeiras, enfim, venceu

O Palmeiras, enfim, venceu. E com direito a golaço de Gabriel Jesus para fechar a conta. Nesta quinta-feira, o time do pressionado técnico Marcelo Oliveira encerrou um jejum de cinco partidas sem vitória e aplicou 4 a 1, fora de casa, sobre o XV de Piracicaba, pelo Campeonato Paulista.

O fim da seca teve dois gols de Gabriel Jesus, mas com Robinho dando passe em três oportunidades que pararam nas redes da equipe interiorana. O meia cobrou o escanteio para Vitor Hugo abrir o placar, aos 41 minutos do primeiro tempo, roubou a bola no segundo tempo e tocou para Alecsandro fazer, aos 16, e fez lindo lançamento para Gabriel Jesus marcar o golaço da partida, encobrindo o goleiro aos 21.

O outro gol alviverde teve Dudu como protagonista, matando a bola em chutão, tabelando com Lucas e tocando para Alecsandro cruzar rasteiro na pequena área, onde Gabriel Jesus dividiu com a defesa para fazer 2 a 1, aos dois minutos do segundo tempo. Rivaldinho, atacante que é filho do ex-jogador eleito o melhor do mundo em 1999, contou com desvio em Vitor Hugo para fazer o gol do XV nesta noite.

O Palmeiras agora abre distância na liderança do grupo B, com nove pontos, e volta a campo no domingo, recebendo a Ferroviária, no Palestra Itália, às 17 horas (de Brasília). Já o XV de Piracicaba estaciona nos cinco pontos, protagonizando a terceira pior campanha do Paulistão após seis rodadas, e tenta sair da zona de rebaixamento em visita ao São Bernardo, às 19h30 de domingo.

O jogo

A tática de preencher o meio-campo com mais ofensividade, recuando Robinho como um dos três volantes e apostando na armação de Dudu, movimentando-se com Gabriel Jesus, parecia que daria certo logo. Os primeiros minutos da partida foram de triangulações e tabela rápida na frente.

Logo no primeiro minuto de jogo, Jean encontrou Gabriel Jesus (novidade ofensiva no lugar de Matheus Sales), que só parou na marcação na área. E o XV de Piracicaba só consegui ser espectador, vendo até o criticado Egídio, substituto do poupado Zé Roberto, participar do toque de bola envolvente.

Os anfitriões, porém, não ficaram retrancados como previa Marcelo Oliveira. O time passou a buscar o rápido atacante Fabinho em lançamento e foi ocupando o campo adversário. Quando o Palmeiras percebeu, estava com todos os seus jogadores atrás do círculo central e só tocava na bola quando, já perto da área de Fernando Prass, se jogava para afastar.

As costas de Egídio eram um convite para o adversário atacar e, na tentativa de ajudar o lateral esquerdo, a linha defensiva alviverde abriu o outro lado. Por ali, Gérson Magrão, ex-Santos e Flamengo, e Rivaldinho deram trabalho atravessando por ali.

Para sair de seu campo, o Verdão insistiu até o limite na tentativa de siar da defesa tocando a bola. Acabou desafogando o jogo lançando para usar a velocidade de Dudu, que prendia a bola à espera da chegada de colegas. E foi assim, enganando a marcação, que o próprio camisa 7 bateu rente à trave, aos 35 minutos. Quatro minutos depois, o XV ainda pediu pênalti em bola que rebateu no braço de Roger Carvalho.

Mas quem abriu o placar foi o Palmeiras, na bola parada, um dos principais trunfos da equipe na temporada passada. Aos 41 minutos do primeiro tempo, Robinho cobrou escanteio na cabeça de Vitor Hugo, que estava livre na marca do pênalti e testou com perfeição no canto esquerdo. Era o alívio que o time precisava.

Para melhorar, o placar foi ampliado logo aos dois minutos do segundo tempo. Dudu matou um chutão no meio-campo, tabelou com Lucas e tocou na área para Alecsandro cruzar rasteiro. Gabriel Jesus dividiu com a defesa para fazer o Verdão, enfim, sorrir dentro de campo.

Mas o alívio durou pouco. Três minutos depois, o XV avançou no campo do Palmeiras com velocidade e Gilsinho foi carregando até a bola sobrar para Rivaldinho abrir espaço e finalizar. A bola bateu no pé de Vitor Hugo, encobriu Fernando Prass, balançou as redes e recolocou o Nhô Quim na partida.

O Palmeiras, porém, voltou acordado e tinha Gabriel Jesus disposto a aparecer como alternativa, assim como Dudu. A maior preocupação de Marcelo Oliveira era Lucas, que levou cartão amarelo e correu tanto risco de expulsão que acabou trocado por Arouca, com Jean virando lateral direito. Mas foi a eficiência do ataque que definiu a partida. Com as assistências de Robinho.

Aos 16 minutos, Fábio Sanches errou na saída de bola sob pressão de Robinho, que tocou para Alecsandro, de primeira, fazer 3 a 1. Aos 21, foi a vez de um golaço de Gabriel Jesus, que recebeu lançamento preciso de Robinho e mostrou qualidade e frieza para dominar e encobrir o goleiro.

Aos 25 minutos, Gabriel Jesus chegou a abrir mão de fazer outro gol e rolou na pequena área para Dudu, impedido, balançar as redes. Gol anulado, mas os três pontos estavam somados. O Palmeiras, enfim, consegue respirar com mais tranquilidade neste começo de temporada.

FICHA TÉCNICA

XV DE PIRACICABA 1 X 4 PALMEIRAS

Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba (SP)

Data: 25 de fevereiro de 2016, quinta-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Thiago Luis Scarascati (SP)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Evandro de Melo Lima (SP)

Cartões amarelos: Lucas e Jean (Palmeiras)

Gols:

XV DE PIRACICABA: Rivaldinho, aos cinco minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Vitor Hugo, aos 41 minutos do primeiro tempo; Gabriel Jesus, aos dois e aos 21, e Alecsandro, aos 16 minutos do segundo tempo

XV DE PIRACICABA: Bruno Brígido; Daniel, Fábio Sanches, Heitor e Julinho; Magal, Clayton, Gilsinho (Henrique Santos) e Gérson Magrão (Patrick); Fabinho e Rivaldinho (Aloisio)

Técnico: Narciso

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas (Arouca), Roger Carvalho, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Jean, Robinho e Dudu (Allione); Gabriel Jesus e Alecsandro (Cristaldo)

Técnico: Marcelo Oliveira

Jornal Midiamax