Esportes

Bispo italiano quer proibir Pokémon Go e diz que jogo é “diabólico”

Antonio Stagliano diz que jogo transforma jovens em zumbis

Norberto Liberator Publicado em 18/08/2016, às 13h27

None
diablo-pikachu-all-about-darkness23-19329757-1024-768.jpg

Antonio Stagliano diz que jogo transforma jovens em zumbis

Um bispo italiano pretende entrar em ação na Justiça contra o jogo ‘Pokémon Go’, por alegar que o app seria “diabólico” e que transformou os usuários em “exército de zumbis que empunham smartphones”.

Antonio Stagliano, que é bispo na cidade de Noto, na província italiana da Sicília, disse que está pronto para ir ao tribunal e banir o aplicativo.

Ele já havia atacado o game anteriormente, dizendo que ele promove "um sistema totalitário próximo ao nazismo".

Segundo Stagliano, citado pela agência portuguesa de notícias Lusa, o jogo tem “alienado milhares e milhares de jovens”, ao torná-los “viciados na caça de monstros”. Ele ainda comparou ‘Pokémon Go’ ao roteiro da série de quadrinhos e tevê ‘The Walking Dead’.

De acordo com a reportagem, ele já é conhecido pela imprensa e pela opinião pública, por vídeos em que aparece cantando sucessos dos cantores Noemi e Marco Mengoni, ícones do rock italiano.

Jornal Midiamax