Esportes

Sobrou até pro papa: escândalo na Fifa faz Vaticano perder doações

Imprensa argentina informa que foi cancelada parceria entre Conmebol e Vaticano

Clayton Neves Publicado em 11/06/2015, às 17h46

None
maradona_papa_camisa_afp_95.jpg

Imprensa argentina informa que foi cancelada parceria entre Conmebol e Vaticano

Sobrou para o papa. O escândalo de corrupção que colocou abaixo a Fifa nas últimas semanas respingou em um acordo feito pelo Vaticano com a Conmebol em prol de um programa social chamado Scholas Ocurrentes – aproveitando a realização da Copa América, que começa nesta quinta-feira no Chile.

O combinado, entre o papa Francisco e a Conmebol, era que cada gol feito na competição rendesse uma doação de US$ 10 mil ao projeto. Mas a parceria foi cancelada depois de as irregularidades na Fifa serem descortinadas pelos Estados Unidos, informa o jornal “La Nación”, da Argentina.

O acordo foi anunciado pelo papa Francisco em 21 de abril. Dirigentes influentes na Conmebol participaram do encontro. Mas a entidade entrou em desgraça pouco mais de um mês depois, quando sete dirigentes do alto escalão da Fifa foram presos em Zurique – entre eles, o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

A Conmebol está no centro das denúncias. Ela teria negociado propinas em troca de direitos comerciais de competições – incluindo a própria Copa América. 

O projeto, chamado “Gols para Scholas”, também tem o apoio da Unicef. O papa Francisco é um apaixonado por futebol, torcedor fanático do San Lorenzo, o campeão da Libertadores do ano passado.

Jornal Midiamax