Esportes

Sobe e desce da Seleção: Willian, Alisson e Filipe Luís ganham pontos

Marquinhos, Lucas Lima e Ricardo Oliveira foram os destaques do Brasil nas duas primeiras rodadas das eliminatórias

Gerciane Alves Publicado em 14/10/2015, às 17h21

None
willian.jpg

Marquinhos, Lucas Lima e Ricardo Oliveira foram os destaques do Brasil nas duas primeiras rodadas das eliminatórias

Duas rodadas se passaram e o Brasil ocupa a quinta posição nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018 com três pontos. Após a derrota por 2 a 0 para o Chile, em Santiago, e a vitória por 3 a 1 sobre a Venezuela, em Fortaleza, alguns atletas ganharam pontos com o técnico Dunga no início da competição. Outros foram na direção contrária.

Willian: Um dos poucos destaques na derrota para o Chile na estreia, assumiu a responsabilidade em Fortaleza. Sem Neymar em campo, comandou o Brasil e marcou dois gols na vitória sobre a Venezuela.

Alisson: ganhou a posição de Jefferson e fez sua estreia pela seleção principal na última terça-feira. Apesar do nervosismo natural, não foi exigido na partida e não teve culpa no gol venezuelano. Dunga elogiou sua atuação e mostrou confiança no goleiro do Internacional.

Filipe Luís: quase sempre titular com Dunga, ficou no banco na estreia em Santiago. Contra a Venezuela, mostrou que vive um momento melhor que o de ”rival” Marcelo. Foi um dos melhores jogadores do Brasil em campo no Castelão e fez linda jogada no segundo gol.

Marquinhos: substituto do lesionado David Luiz nos dois jogos, teve atuações seguras e ganhou ainda mais espaço. Outro que foi muito elogiado por Dunga.

Lucas Lima: o jovem meia do Santos entrou nas duas partidas e teve boas atuações. Chegou a ser testado no time titular durante a semana e parece muito perto de ganhar a posição de Oscar – apagado contra Chile e Venezuela.

Ricardo Oliveira: o experiente atacante de 35 anos do Santos aproveitou bem as duas chances que teve. Levou perigo contra o Chile e foi titular diante da Venezuela. Ainda deixou sua marca na vitória por 3 a 1 em Fortaleza em um lance de sorte e oportunismo

Marcelo Grohe: titular nos dois amistosos antes das eliminatórias, o goleiro do Grêmio foi cortado por causa de uma lesão no ombro. Não fosse isso, talvez ele acabasse sendo escolhido para entrar no lugar de Jefferson. Agora terá de superar Alisson.

Miranda: chegou com moral e saiu com moral. O capitão na ausência de Neymar esteve em quase todas as convocações de Dunga e é um dos homens de confiança do treinador. Após alguns vacilos em Santiago, foi bem em Fortaleza.

Douglas Costa: ainda não foi o jogador que a Seleção esperava após o grande início de temporada no Bayern de Munique. Não que tenha jogado mal, mas faltou brilho. O desempenho recente na Alemanha ainda deixa a expectativa no ar. Quem sabe contra a Argentina?

Jefferson: titular em 13 das 18 partidas sob o comando de Dunga até agora, o goleiro do Botafogo perdeu a posição para Alisson em Fortaleza. Após o jogo, o técnico justificou sua opção por treinos e características do adversário. Lembrou ainda que o arqueiro do Inter é mais alto (cinco centímetros de diferença) e joga melhor com os pés.

Marcelo: começou jogando contra o Chile, foi mal e errou no terceiro gol dos chilenos. Além de ficar no banco em Fortaleza, ainda viu o concorrente Filipe Luís ter grande atuação na vitória sobre a Venezuela.

Oscar: a grande decepção das duas primeiras rodadas. Titular contra Chile e Venezuela, pouco fez. Desperdiçou bons contra-ataques nas duas partidas e ouviu vaias ao ser substituído em Fortaleza. Sua melhor jogada nas eliminatórias até aqui foi quando não tocou na bola e fez o corta-luz para o segundo gol de Willian.

Jornal Midiamax