Esportes

Mayweather provoca Ronda: ‘Me ligue quando ganhar US$ 300 milhões’

Rivalidade teve início há um ano, quando o boxeador disse não saber "quem é ele"

Clayton Neves Publicado em 07/08/2015, às 14h10

None
alx_rondafloyd_original.jpeg

Rivalidade teve início há um ano, quando o boxeador disse não saber “quem é ele”

Os americanos Floyd Mayweather, campeão mundial de boxe e atleta mais bem pago do mundo, e Ronda Rousey, a rainha do UFC, definitivamente não se bicam. Nesta quinta-feira, dias depois de Ronda massacrar a brasileira Bethe Correia e arrastar multidões de fãs no Rio de Janeiro, Mayweather voltou a alfinetar a campeã peso-galo do UFC. Como de costume, Mayweather se apegou à sua fortuna para se vangloriar. “Eu ainda preciso ver um lutador de MMA, ou outro pugilista, ganhar 300 milhões de dólares em 36 minutos. Quando Ronda puder ganhar isso, ela pode me ligar”, afirmou o boxeador à ESPN, citando o cachê que recebeu em apenas uma luta.

A rivalidade entre os dois teve início em julho do ano passado, quando o presidente do UFC, Dana White, disse que Ronda venceria Mayweather em uma briga de rua (mas não em uma luta de boxe). O lutador, então, esnobou ao dizer que desconhecia a identidade de Ronda. “Nem sei quem é ele”, disse, se referindo a ela no masculino. Ronda, no entanto, esperou uma ótima oportunidade para se vingar.

No mês passado, Ronda superou Mayweather no prêmio ESPY, oferecido pela ESPN, na categoria de melhor lutador do ano e não perdeu a chance de provocá-lo. “Eu imagino como Floyd se sente ao ser batido por uma mulher. Gostaria de vê-lo fingindo que não me conhece agora”, afirmou Ronda. Em outra entrevista, Ronda relembrou o histórico de violência doméstica de Mayweather ao responder sobre a possibilidade de um dia lutar contra ele. “Eu só poderia brigar com ele se fossemos namorados um dia”.

Na entrevista desta quinta, no entanto, Mayweather reconheceu o talento de Ronda Rousey – não sem mandar uma última alfinetada. “Quero parabenizar Ronda Rousey e o UFC. Vocês têm feito um grande trabalho. Eu já ganhei seis ou sete vezes o título de melhor lutador do mundo, e tenho certeza de que ela fez por merecer a eleição deste ano”.

Jornal Midiamax