Esportes

Comitê de Ética da Fifa expulsa Chuck Blazer, delator da corrupção na entidade

Cartola atuou como espião do FBI em reuniões

Gerciane Alves Publicado em 09/07/2015, às 18h52

None
chuck.jpg

Cartola atuou como espião do FBI em reuniões

O Comitê de Ética da Fifa anunciou nesta quinta-feira (9) a expulsão do ex-dirigente Chuck Blazer de todas as competições esportivas da entidade. Segundo a instituição, o banimento faz-se necessário por ele ter assumido ter participado de esquemas de corrupção.

“Blazer foi peça chave em esquemas envolvendo oferta, aceitação, pagamento e recebimento de dinheiro não divulgados e ilegais, subornos e propinas, bem como outros esquemas para ganhar dinheiro”, emitiu em nota a entidade.

O ex-secretário-geral da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) foi o espião do FBI, a polícia norte-americana, em uma série de reuniões fundamentais para a realização das competições da Fifa. A atuação foi para atenuar sua pena por sonegação fiscal nos Estados Unidos. Com a ajuda de Blazer, os norte-americanos juntaram provas para mandar prender sete altos dirigentes da instituição, entre eles o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin. Para o ex-cartola, a colaboração com a Justiça o livrou de 75 anos de prisão no país.

Jornal Midiamax