Especial

Mil reais em média: é quanto custa para ‘sair na frente’ na disputa do Enem

Na Capital, cerca de 10 escolas oferecem curso preparatório

Midiamax Publicado em 09/05/2016, às 21h30

None
cursinho_cs.jpg

Na Capital, cerca de 10 escolas oferecem curso preparatório

As inscrições para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) começaram nesta segunda-feira (09), e quem quer garantir uma vaga no Ensino Superior em Campo Grande já está ‘correndo atrás’, e os valores não são baixos. A equipe de reportagem do Jornal Midiamax começou hoje uma série de reportagens sobre o Enem. Na Capital são cerca de 10 instituições que oferecem os cursinhos, e os preços em uma média de R$ 1.000,00 por mês.

No Colégio Nota 10 são três opções de curso preparatório para Enem: extensivo (de fevereiro a novembro), semi-extensivo (julho a novembro) e o ‘intensivão’ (um mês antes do Enem).

De acordo com o diretor-pedagógico Higor Tosta, a preparação desenvolve as habilidades e competências dos alunos. “Ao longo da vida escolar, o aluno desenvolve a leitura, a capacidade de revolver problemas, e o Enem é uma prova que exige isso, exige que você trabalhe de maneira inteligente, que tenha pratica de leitura. Então, o aluno precisa estar bem preparado, se dedicar mesmo a prova”, ressalta.

O curso preparatório para o Enem do Colégio Nota 10 tem turmas no período integral e noturno. No extensivo e semi-extensivo, o valor da mensalidade para o período integral é R$ 1.500,00, e noturno R$ 400,00.

Mesmo valor está o curso ‘intensivão’ do Colégio Mace. De acordo com a coordenadora pedagógica Rosângela Madruga, a grande maioria dos alunos que fazem o curso hoje, 90%, querem entrar em Medicina. “Nosso material abrange Enem e todos os vestibulares, Fuvest, Unicamp, por exemplo.  A maioria dos nossos alunos já terminaram o Ensino Médio, mas necessitam de um conhecimento maior para entrar em Medicina. A concorrência é grande”, explica ela.

Mil reais em média: é quanto custa para 'sair na frente' na disputa do EnemNa Mace, tem o curso extensivo, que começou em fevereiro, e o ‘intensivão’, que começa no dia 1º de agosto. O extensivo custa R$ 770,00 + material de R$ 185,00, e o ‘intensivão’ R$ 1.500,00.

No Bionatus, o curso extensivo, com duração de 11 meses, custa R$ 1.900,00. Nele, os alunos, em grande parte interessados em Medicina, estudam disciplinas para Enem e outros vestibulares, como UEM, Fuvest, UFGD, USP, Unesp.  “Estudando para o vestibular, para essas grandes faculdades, automaticamente ele está estudando para o Enem. Aqui, o aluno também tem cursos específicos para o Enem, como Matemática e Redação para o Enem, trabalhado toda sexta-feira”, afirma a diretora Roseli Camargo. Há ainda aulas opcionais no período noturno, duas vezes na semana até 20h30.

O curso preparatório integral (das 7h às 12h30, e das 14h às 18h) do Colégio Paralellos custa R$ 1.331,00 por mês. “Os alunos precisam se preparar bastante hoje em dia para o Enem porque está mais puxado, não é a toa que nós precisamos fazer uma preparação pedagógica, psicológica e física”, cita o diretor Murillo Roriz. Segundo ele, as turmas têm em média 25 alunos e a grande maioria procura a área de Exatas.

No Colégio Dom Bosco, a mensalidade é R$ 1.080,00 para o extensivo integral, e R$ 580,00 para um período, valores já com a apostila.

Opções populares

Em Campo Grande, também tem cursinhos mais baratos, e até gratuitos. Aqueles interessados em se preparar para garantir uma vaga na universidade ainda podem procurar o Cursinho Morenão, que oferece cursos para Enem e vestibulares específicos (Unesp, Fuvest, Unicamp, etc). As turmas para o período matutino estão lotadas, mas há vagas para o vespertino, que custa nove parcelas de R$ 590,00 e noturno, nove parcelas de R$ 350,00.

A maioria dos cursinhos começa em fevereiro. No Instituto Luther King, estudantes em condições de vulnerabilidades sociais conseguem fazer o curso gratuito. As inscrições para 140 vagas, normalmente, são em janeiro.

Inscrições para o Enem

As inscrições abriram hoje e vão até o dia 20. A taxa de inscrição custa R$ 68 – R$ 5 a mais que na edição do exame no ano passado. Aqueles que vão concluir o Ensino Médio neste ano e estão matriculados na rede pública de ensino tem direito à isenção da taxa de inscrição.

A inscrição é feita pela internet, no site do Enem. O participante deve ter em mãos, no ato da inscrição, o CPF e o número do documento de identidade. Deve também informar um endereço de e-mail.

Vale ressaltar que o  Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pelo exame, vai usar o endereço e o telefone celular informado para se comunicar com o participante.

As provas serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro. No sábado, o candidato terá 4 horas e 30 minutos para responder questões de Ciências Humanas e de Ciências da Natureza. No domingo, são 5 horas e 30 minutos para Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e Redação.

Jornal Midiamax