Cotidiano / Emprego & Concurso

Está faltando vaga e sobrando trabalhador procurando emprego em MS

Em agências públicas de emprego, vagas não são suficientes para demanda

Midiamax Publicado em 07/11/2015, às 20h27

None
_mg_9111_ok.jpg

Em agências públicas de emprego, vagas não são suficientes para demanda

A procura por emprego tem crescido no Brasil. Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) mostram que apenas em setembro 1.422.337 trabalhadores foram demitidos no país. A pesquisa revela ainda que a geração de vagas de 1,6 %, o que corresponde a menos de 657.761 postos, é negativa. Em Mato Grosso do Sul o cenário não é diferente e nas agências públicas desemprego, está faltando emprego para tanta gente  vaga.

Para os candidatos, o problema maior é a concorrência, como justifica Junyellen Barros Rodrigues Oliveira, de 21 anos, que está desempregada há três meses. “Está muito difícil. Procurei desde limpeza a vendas. Tenho cursos e não consegui nada. É muita concorrência”, observa.

Joselaine Oliveira de Amorim, de 24 anos, está desempregada há dois meses e também reclama da falta de oportunidade. “Está muito difícil arrumar um emprego. Estamos no fim do ano e mesmo assim não tem vaga suficiente. Está crítica a situação, se considerar o mesmo período do ano passado”, compara.

Larissa de Lima, de 20 anos, que está desempregada há um mês e ainda não encontrou nenhuma oportunidade. “Está muito concorrido. É muita gente procurando trabalho para pouca vaga”, frisa.

Antônio Vieira, de 27 anos, deu entrada ao seguro desemprego recentemente, no entanto, afirma que já está pensando em um novo emprego. “Já vou começar a procurar porque está muito difícil”, ressalta.

De acordo com o coordenador do Trabalho da Funtrab (Fundação do Trabalho), Thales Martins, a Funtrab, que atende em média de 800 a mil pessoas todos os dias, captou 20.952 vagas em todo o Estado, sendo 5.828 apenas em Campo Grande. Os dados são referentes ao período de janeiro a setembro deste ano. Para cada oportunidade oferecida, o Ministério do Trabalho e Emprego determina que sejam encaminhados três candidatos.

Dos candidatos encaminhados pela Funtrab, desde o início do ano, 9.484 foram efetivados no Estado, entre eles, 1.683 na Capital. Apenas em setembro foram captadas 743 vagas e encaminhados 1.246 candidatos. Destes, 153 efetivaram. “Temos enviado candidatos com o perfil exato, mas muitas vezes o empregador não seleciona o candidato encaminhado”, explica.

Conforme dados apresentados pela assessoria de comunicação da Prefeitura, na Funsat (Fundação Social do Trabalho de Campo Grande), passam cerca de 450 trabalhadores todos os dias, no entanto, o local oferece em média 280 vagas. A demanda maior de mão-de-obra, segundo os registros, é no setor de serviços.

A Funsat observa que a principal dificuldade no preenchimento das vagas, considerando as exigências do empregador, é a escolaridade, qualificação e experiência profissional do candidato.

Casa de Qualificação 

O coordenador de qualificação profissional da Funtrab, João Neto, estima que a casa de Qualificação criada em uma parceria entre a Fundação do Trabalho e o governo do Estado, a fim de oferecer capacitação aos trabalhadores, seja inaugurada no início do próximo ano.

A Casa de Qualificação contará com 10 salas de aulas e a previsão é de que nove mil profissionais sejam atendidos no local.  

Jornal Midiamax