Cotidiano / Economia

Para andar de carro zero, campo-grandense precisa desembolsar ao menos R$ 44 mil em 2021

Mesmo veículo custava R$ 30 mil em 2019, um aumento de 44,6% no preço

Gabriel Neves Publicado em 30/05/2021, às 08h30

Imagem ilustrativa.
Imagem ilustrativa. - (Foto: Reprodução/UOL)

O carro novo ou zero quilômetros é uma das aquisições mais sonhadas por grande parte das pessoas, mas o desejo de sair com um carro zero da concessionária está cada ano mais caro em Campo Grande e é difícil de ser realizado por menor de R$ 44 mil.

Uma pesquisa realizada pelo Midiamax comparou os valores de veículos de entrada em 2021 e em 2019. Foram analisados os preços do Mobi, Kwid, Up, Gol e Yarus.

Confira a lista abaixo:

Toyota Yaris

(Foto: Divulgação)

O modelo mais caro é um dos veículos de entrada da Toyota, com o Etios fora de linha o Yaris acabou tomando o lugar. O veículo é vendido por cerca de R$ 88 mil nas concessionárias da capital, em 2019 o mesmo carro tinha um valor sugerido de R$ 61 mil de acordo com a Fipe (Fundação Instituto do Pesquisas Econômicas).

Volkswagen Gol

(Foto: Divulgação)

Um dos mais vendidos do Brasil, o Gol é querido por muitos, mas o preço pode ser considerado ‘salgado’. O veículo tinha o preço sugerido pela Fipe de R$ 38 mil em 2019, hoje esse valor já está em R$ 52 mil.

Volkswagen Up

(Foto: Divulgação)

O Up surgiu como uma segunda alternativa de entrada da Volkswagen, apesar disso, os preços não são muito diferentes do Gol. Hoje o preço sugerido para o carro é de R$ 52 mil, em 2019 o valor era de R$ 39 mil.

Renault Kwid

(Foto: Divulgação)

Novo no mercado, o Kwid já se tornou um dos populares mais vendidos do Brasil. Com o aumento da popularidade também ocorreu do aumento do preço, o carro tinha um valor sugerido de R$ 32 mil em 2019, hoje está sendo vendido por uma média de R$ 52 mil nas concessionárias de Campo Grande, um aumento de 62,5%.

Fiat Mobi

(Foto: Divulgação)

Enfim o carro mais barato da lista, de acordo com as concessionárias ouvidas pela reportagem o carro se torna um substituto do Uno, que encontrasse em falta no mercado por uma suposta substituição da linha. O Mobi possuía um preço sugerido de R$ 30 mil em 2019, hoje pode ser encontrado por R$ 44 na capital, o que equivale a um aumento de 44,6%

Jornal Midiamax