Cotidiano / Economia

Inscrição no CadÚnico é critério para entrar no Bolsa Família e programas sociais; veja como cadastrar

Para conseguir entrar no Bolsa Família 2021 e outros programas sociais do governo federal é preciso estar inscrito no CadÚnico (Cadastro Único). Assim, o governo identifica as pessoas que fazem parte do grupo prioritário para políticas públicas. “O cadastramento é feito por meio de entrevistadores sociais nas unidades dos Cras do município. Também é possível realizar […]

Gabriel Maymone Publicado em 10/02/2021, às 08h41 - Atualizado em 11/02/2021, às 11h03

Inscrição no CadÚnico é feita de forma presencial. (Imagem: Ilustrativa)
Inscrição no CadÚnico é feita de forma presencial. (Imagem: Ilustrativa) - Inscrição no CadÚnico é feita de forma presencial. (Imagem: Ilustrativa)

Para conseguir entrar no Bolsa Família 2021 e outros programas sociais do governo federal é preciso estar inscrito no CadÚnico (Cadastro Único). Assim, o governo identifica as pessoas que fazem parte do grupo prioritário para políticas públicas.

“O cadastramento é feito por meio de entrevistadores sociais nas unidades dos Cras do município. Também é possível realizar em postos de cadastramento que alguns municípios disponibilizam. Na família, basta apenas uma pessoa, chamada de responsável familiar, informar os dados de todos os familiares que residem com ela”, diz Beatriz Moreira, Coordenadora Estadual do CadÚnico pela Secretaria de Desenvolvimento Social de São Paulo.

O que é o CadÚnico

O Cadastro Único é um registro que permite ao governo saber quem são e como vivem as famílias de baixa renda no Brasil. Ele foi criado pelo Governo Federal, mas é operacionalizado e atualizado pelas prefeituras de forma gratuita. Ao se inscrever ou atualizar seus dados no Cadastro Único, você pode tentar participar de vários programas sociais. Cada programa tem uma exigência diferente, mas o primeiro passo é ter sempre seu cadastro atualizado.

O governo federal alerta que o cadastramento não é feito pela internet! É preciso ir até o setor responsável pelo Cadastro Único em sua cidade para se inscrever. Fique atento para não cair em golpes. É possível realizar agendamento através da central 156, principalmente em tempos de pandemia.

Quem pode se cadastrar no CadÚnico?

  • Somando o salário de todas as pessoas da família e dividindo pelo número de membros da família, o valor for de até R$ 522,50 (metade do salário mínimo) por mês; OU
  • A soma dos salários de todas as pessoas da família for de até R$ 3.135,00 (três vezes o salário mínimo); OU
  • Estiverem em situação de rua, seja uma pessoa sozinha em situação de rua ou uma família em situação de rua; OU
  • Pode ser que você não esteja em nenhuma dessas situações, mas precise fazer seu cadastro para receber um serviço que exija isso. Se esse for seu caso, poderá se cadastrar também.

Como se cadastrar no CadÚnico

Verifique o local onde é feito o Cadastro Único na sua cidade. Você pode ir até um Centro de Referência de Assistência Social – CRAS para se informar ou procurar a Prefeitura. Algumas prefeituras exigem que você agende o seu cadastramento, então tente planejar com antecedência e saber como funciona essa ação na sua cidade.

Documentação
  • Importante: No dia da entrevista, não será preciso que toda a família vá ao local de cadastramento. Se você for maior de 16 anos, e preferencialmente mulher, poderá cadastrar toda a família. Mas, atenção: a pessoa que prestar a informação será chamada de Responsável pela Unidade Familiar (RF) no Cadastro Único. Um outro recado: a entrevista demora mais ou menos uma hora, então  se programe para ir com tempo suficiente, certo?
  • Responsável pela Unidade Familiar (RF) – deve comparecer com pelo menos um desses documentos:- CPF; ou- Título de Eleitor.
Responsável pela Família Indígena
  • Deve comparecer com pelo menos um desses documentos:- CPF; ou- Título de Eleitor; ou

    – Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI); ou

    – Outros documentos de identificação, como Certidão de Casamento, Carteira de Identidade (RG) e Carteira de Trabalho.

Responsável pela Família Quilombola
  • Deve comparecer com pelo menos um desses documentos:- CPF; ou- Título de Eleitor; ou

    – Outros documentos de identificação, como Certidão de Casamento, Carteira de Identidade (RG) e Carteira de Trabalho.

Demais membros da família
  • O Responsável pela Unidade Familiar (RF) deve estar com um desses documentos de cada pessoa da família:- Certidão de Nascimento; ou- Certidão de Casamento; ou

    – CPF; ou

    – Carteira de Identidade – RG; ou

    – Carteira de Trabalho; ou

    – Título de Eleitor.

Cadastramento de pessoas que não têm documento
  • Caso tenha faltado algum documento seu ou de alguém de sua família na hora do cadastramento, é obrigação da prefeitura fazer o cadastro mesmo assim. Mas, atenção: nesse caso, o seu cadastro  vai ficar incompleto e você não poderá participar dos programas sociais. Por isso, apresente todos os documentos o quanto antes para garantir todos seus direitos.
Documentos não obrigatórios, mas que ajudam no cadastramento (em todos os casos)
  • – Comprovante de endereço, de preferência a conta de luz;- Comprovante de matrícula escolar das crianças e jovens até 17 anos. Se não tiver comprovante, leve o nome da escola de cada criança ou jovem.- Carteira de Trabalho.
Jornal Midiamax