Cotidiano / Economia

Em Campo Grande, cesta básica tem queda de 8,14% em relação a abril, mas acumulado já é de 7,4% em 12 meses

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada mensalmente pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), encontrou, em maio de 2020, deflação de 8,14% em Campo Grande, em relação a abril do mesmo ano. Na Capital, a cesta sai a R$ 455,35, que corresponde a 47,11% do salário mínimo líquido. Apesar da […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 04/06/2020, às 10h41

Foto Ilustrativa | Reprodução
Foto Ilustrativa | Reprodução - Foto Ilustrativa | Reprodução

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada mensalmente pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), encontrou, em maio de 2020, deflação de 8,14% em Campo Grande, em relação a abril do mesmo ano.

Na Capital, a cesta sai a R$ 455,35, que corresponde a 47,11% do salário mínimo líquido. Apesar da queda em relação a abril, a variação é de 7,4% no acumulado de 12 meses. O valor da cesta básica para uma família de quatro pessoas foi calculado em R$ 1.366,05.

O Dieese encontrou alta em relação a abril e itens como a batata (56,06%), açúcar (7,94%) e farinha de trigo (0,22%). Já os itens que sofreram queda com base no mês anterior foram o tomate (-38,21%), óleo de soja (-20,44%), feijão carioquinha (-18,72%), pão francês (-11,88%), café (-9,16%), banana (-8,69%), leite integral (-8,06%), carne bovina de primeira (-4,28%), arroz
agulhinha (-1,62%) e manteiga (-1,39%).

Jornal Midiamax