Cotidiano / Economia

Abertura de empresas recua em maio e comércio fecha 161 lojas em MS

O comércio acabou sendo um dos grandes prejudicados economicamente com os impactos que foram gerados com a chegada do coronavírus a Mato Grosso do Sul. Segundo dados apresentados pela Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul), o Estado registrou fechamento de 161 lojas em maio e a abertura de 161, tendo um saldo zerado […]

Vinícius Costa Publicado em 15/06/2020, às 14h44 - Atualizado às 18h31

(Foto: Arquivo, Midiamax)
(Foto: Arquivo, Midiamax) - (Foto: Arquivo, Midiamax)

O comércio acabou sendo um dos grandes prejudicados economicamente com os impactos que foram gerados com a chegada do coronavírus a Mato Grosso do Sul. Segundo dados apresentados pela Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul), o Estado registrou fechamento de 161 lojas em maio e a abertura de 161, tendo um saldo zerado em relação à perspectiva de crescimento.

Em compensação, no geral, o órgão apontou nos dados que o Estado ficou com saldo positivo registrando 545 novos negócios e excluindo outros 336 CNPJs no mês de maio. No balanço específico nos primeiros cinco meses do ano, a Jucems registrou a abertura de 2.906 empresas, ficando abaixo do registrado no ano passado, onde no mesmo período, foram abertas 2.922 novas empresas.

“Nossa previsão inicial era de 2020 ser o melhor ano de abertura de empresas dos últimos nove anos, o que vinha se confirmando até março, por isso que os números totais seguem elevados em relação a 2019. A mudança devido à pandemia da Covid-19 começa a ser percebida em abril, com maior impacto no comércio”, disse o secretário da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck.

Os números começam a ficar negativos em relação ao fechamento de empresas em Mato Grosso do Sul. No período levantado de janeiro a maio, cerca de 1.640 empreendimentos foram fechados, aumento de 47,48% em relação ao mesmo período do ano, onde 1.112 foram extintos.

O setor do vestuário e acessórios, peças para veículos, mercadorias e produtos alimentícios e farmacêuticos foram quem mais sentiram na pele o impacto e lideram o ranking de fechamentos nos últimos dois meses, tempo exato desde o início da pandemia.

O setor de serviços apresentou índices positivos no mês de maio, quando abriu 360 novos negócios e fechou 152 lojas, tendo um saldo de 208 negócios ainda mantendo suas funcionalidades. Por outro lado, o setor da indústria apresentou números semelhantes ao do comércio, abrindo 24 empresas e fechando 23 no mês passado em Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax