Cotidiano / Economia

No aperto, Prefeitura de Campo Grande deve parcelar 13º dos servidores

A última parcela pode ficar para janeiro de 2017

Midiamax Publicado em 15/12/2016, às 15h16

None
img-20161215-wa0042.jpg

A última parcela pode ficar para janeiro de 2017

Sem receita para cobrir a folha de quase R$ 100 milhões, a Prefeitura de Campo Grande deve parcelar o pagamento do 13º salário dos funcionários municipais, e ainda não há previsão de quando a primeira quantia será depositada.  De acordo com Pedro Pedroassian Neto, que irá assumirá em 2017 a chefia da secretaria de Finanças da Capital (Seplanfic), há grande possibilidade da última parcela ficar para janeiro.

Em 2015, O prefeito Alcides Bernal só concluiu o pagamento dos salários do 13º em janeiro deste ano. Metade dos funcionários receberam no dia 18 de dezembro, e o restante no dia 15 de janeiro.

Baseado na atual situação financeira do município, que tem déficit mensal entre R$ 25 milhões e R$ 30 milhões, Pedrossian disse acreditar que o caixa da prefeitura não tenha volume suficiente para cobrir a folha do 13º  e ainda ter recursos para pagar os salários que vencem em janeiro. Juntas, os pagamento somam R$ 180 milhões, aproximadamente. “Vamos passar por um ajuste fiscal serio, teremos que ter coragem para cortar gastos”, adiantou.

Apesar da avaliação, Pedrossian explicou que o panorama ainda é superficial, pois as contas da prefeitura não foram reveladas integralmente. “Nós só vamos saber a real situação no dia 1º de janeiro”, disse.

Adiantamento do IPTU – Para tentar cobrir o déficit e aliviar as contas do município neste fim de ano, o Prefeito Alcides Bernal tentou adiantar o pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), mas a estratégia foi barrado pelo Tribunal de Contas da União, e o município tenta até resgatar depósitos judiciais para ajudar na conta.

Sobre a manobra, Pedrossian disse que os recursos do imposto forem usados, o ano de 2017 começará em um aperto maior do que ocorreu no passado. “O IPTU dá fôlego para o caixa varar o ano, mas se essa poupança é gasta para pagar dívidas do passado, o resultado não é positivo”, avaliou.

Jornal Midiamax