Cotidiano / Economia

Dólar sobe 1% no dia e fecha a R$ 3,38, após votação no Reino Unido

Desvalorização acumulada é de 6,44%

Diego Alves Publicado em 24/06/2016, às 21h48

None
dolar-real.jpg

Desvalorização acumulada é de 6,44%

O dólar comercial quebrou uma sequência de duas quedas e fechou esta sexta-feira (24) em alta de 1,05%, cotado a R$ 3,38 na venda. O mercado foi influenciado pela decisão do Reino Unido de sair da União Europeia (UE).

Apesar de subir no dia, a moeda norte-americana termina a semana com baixa de 1,19%. A desvalorização acumulada é de 6,44% no mês e de 14,39% no ano. Na véspera, o dólar havia caído 0,99% e atingido o menor valor em quase 11 meses.

A libra esterlina, moeda do Reino Unido, fechou em queda de 7,96%, a R$ 4,609 na venda, enquanto o euro caiu 1,55%, vendido a R$ 3,756.

Reino Unido deixa União Europeia

Investidores foram surpreendidos com o resultado do plebiscito que decidiu pela saída do Reino Unido do bloco europeu. Até a véspera, pesquisas apontavam uma disputa apertada, mas com ligeira vantagem para a permanência no bloco.

Favorável à permanência britânica na UE, o premiê do Reino Unido, David Cameron anunciou sua renúncia ao cargo pouco depois de o resultado ser divulgado.

Operadores acreditam que a saída britânica do bloco possa afetar a economia do mundo inteiro. Com isso, investidores tenderiam a assumir menos riscos, evitando aplicar recursos em mercados emergentes, como o Brasil. Dariam preferência a bens mais seguros, como dólar, fazendo com que a moeda suba.

Desde o início da sessão, no entanto, analistas advertiam que a alta do dólar seria limitada pela perspectiva de novos estímulos de bancos centrais estrangeiros e até mesmo a possibilidade de o Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) postergar o aumento de juros.

"Quando a poeira baixar, acreditamos que a decisão [do Reino Unido de deixar a UE] não deve ter efeito sustentado, especialmente fora do centro da Europa e do leste europeu", escreveram analistas do banco Societé Générale em relatório.

'BC ganhou no gogó'

No Brasil, o Banco Central disse, em nota, que está monitorando os mercados financeiros após o referendo britânico e que, caso necessário, "adotará as medidas adequadas para manter o funcionamento normal dos mercados financeiro e cambial".

A moeda norte-americana chegou a subir 3,15% e atingir R$ 3,45 no início da manhã, mas perdeu força gradualmente após o comunicado do BC.

"O BC ganhou no gogó, conseguiu tranquilizar um pouco o mercado. Não vai precisar usar qualquer ferramenta, seja swap [venda de dólares no futuro] ou linha", disse o operador de um banco nacional á agência de notícias Reuters.

Governo interino traz otimismo

Investidores também estavam otimistas em relação a medidas anunciadas pelo governo interino de Michel Temer, o que ajudou a limitar a alta do dólar na sessão.

"O noticiário local tem sido relativamente favorável, com vitórias no Congresso e trégua nas denúncias contra o novo governo. Isso ajuda o real a ter desempenho melhor que outras moedas", disse à Reuters o economista da 4Cast Pedro Tuesta.

Ele citou medidas como a negociação da dívida dos Estados com a União e planos do presidente interino, Michel Temer, para limitar os gastos do governo.

Jornal Midiamax