Cotidiano / Economia

Do manejo à gestão, capacitação do Pronatec Agro pode ser utilizada em todos segmentos pec

A capacitação voltada a Bovinocultura de Leite totalizou 240 horas/aula

Midiamax Publicado em 13/04/2015, às 23h50

None
capacitacao.jpg

A capacitação voltada a Bovinocultura de Leite totalizou 240 horas/aula

Os formandos na qualificação em Assistente de Planejamento e Controle de Produção foram unânimes em declarar que a capacitação oferecida pelo Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural contribuiu para prática da atividade pecuária não apenas na vertente Bovinocultura de Leite, ao qual se refere o curso, mas também em todos os segmentos pecuários, como a Bovinocultura de Corte e ILPF – Integração Lavoura, Pecuária e Floresta, por exemplo. Essa foi a avaliação feita pelo acadêmico de Zootecnia e aluno, Natyaro Duan Orbach, que detalhou a abrangência dos temas apresentados.

A capacitação voltada a Bovinocultura de Leite totalizou 240 horas/aula, atendendo 120 inscritos em todo Estado e foi demanda pelo Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por intermédio do Pronatec Agro – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Os municípios contemplados foram Bataguassu, Campo Grande, Dourados (duas turmas), Itaquirai, Sidrolândia e Terenos.

Orbach ressalta que a capacitação abrange completamente o sistema produtivo. “O curso foi fundamental para minha formação profissional, por oferecer conhecimentos que vão desde manejo até gestão da propriedade. Além disso, as aulas práticas oferecidas em cada módulo proporcionaram o contato real com o cotidiano dos produtores e as necessidades de cada região”, opinou.

Outro participante que confirmou sua satisfação foi Bruno de Souza e Silva, que também cursa Zootecnia em Dourados. “A formação de profissionais especializados no setor da pecuária é essencial para o desenvolvimento econômico do país e pude comprovar isso com o curso de ATER – Assistência Técnica e Extensão Rural. A interação produtor – instrutor – aluno nos deu capacidade de analisar e compreender a realidade do produtor e ao mesmo tempo, sanar as dúvidas com os instrutores”, considerou.
Um dos instrutores do Senar/MS que acompanhou a turma, o médico veterinário, Diego Abes Xavier, explicou que um dos aspectos mais importantes da capacitação foi demonstrar aos alunos, a necessidade de mudar a visão técnica na produção. “Explicamos aos participantes que o produtor procura sempre o aumento da produção, mas isso nem sempre é o ideal porque também impacta nos custos. O ideal é buscar estratégias que ofereçam alternativas mais econômicas e com a mesma eficácia”, considerou.

Sobre o Pronatec Agro – Em 2014, o Senar/MS ofereceu um total de 16 turmas de Assistente de Planejamento e Controle de Produção, com vertente em Bovinocultura de Leite, Corte e ILPF – Integração Lavoura, Pecuária e Floresta, formando 250 participantes, na qualificação que totalizou carga horária de 240 horas/aulas, distribuídas entre aulas teóricas e práticas.

Sobre o Sistema Famasul – O Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) é um conjunto de entidades que dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul. É formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e pelos sindicatos rurais do Estado.

O Sistema Famasul é uma das 27 entidades sindicais que integram a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Como representante do homem do campo, põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização do homem do campo. O produtor rural sustenta a cadeia do agronegócio, respondendo diretamente por 17% do PIB sul-mato-grossense.

Jornal Midiamax