Cotidiano / Consumidor

Pesquisa revela variação de até 500% em produtos típicos do Dia de Finados em Campo Grande

O estudo foi realizado com base em informações de 31 floriculturas e 3 supermercados

Lucas Mamédio Publicado em 01/11/2021, às 08h01

None
(Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Uma pesquisa realizada pelo Procon/MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), entre os dias 21 e 22 de outubro, em Campo Grande, apontou uma diferença de até 500% no preço de produtos típicos do Dia de Finados. O estudo foi realizado com base em informações de 31 floriculturas e 3 supermercados. Foram pesquisados os preços de 36 itens e divulgados 31, considerando que dois produtos não foram encontrados em mais de dois estabelecimentos visitados pela equipe do Procon/MS. 

A maior variação, de 500%, foi observada nas floriculturas. Com preços pesquisados em 11 estabelecimentos, o vaso pequeno da flor Kalanchoe ou Calandiva pode ser encontrado pelo valor mínimo de R$ 5,00 e máximo de R$ 30,00. 

Já em supermercados, a variação no preço das flores foi de 243,03% no vaso grande da flor Kalanchoe. O mesmo produto pode ser encontrado pelos valores de R$ 13,99 e de R$ 47,99. Na sequência, o vaso pequeno comum da flor ornamental Crisântemo pode custar de R$ 9,99 a R$ 27,99, que representa uma diferença de 180,18%. 

A pesquisa do Procon também identificou variação de 134,43% no preço da vela de 7 dias que pode ser encontrada pelo valor de R$ 10,66 a R$ 24,99. A menor variação foi no pacote de 8 unidades da vela n° 3, que tem variação de 21,46% com preços de R$ 6,99 a R$ 8,49. 

Comparativo anual 

O Procon também fez um comparativo com os preços executados no ano passado (2020) e os praticados atualmente (2021) em mercados e floriculturas. A variação foi de até 49,47% de alta no preço das flores, e de até 36,55% no preço das velas.

Os dados da pesquisa também indicam produtos que tiveram redução nos preços, como é o caso do vaso pequeno da flor Margarida Campestre que ano passado custava R$ 21,32 e neste ano pode ser encontrada a R$ 14,00, uma queda de -52,29% no preço. 

O objetivo da pesquisa realizada pelo Procon, vinculado à Sedhast (Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), é orientar o consumidor, oferecendo a possibilidade de adquirir os produtos que necessitam gastando menos. 

Jornal Midiamax