Cotidiano / Consumidor

Produtos vencidos, estragados e preços divergentes: hipermercado é novamente autuado pelo Procon

O Extra Hipermercado, localizado na Rua Maracaju, na região central da Capital, foi novamente autuado por fiscais do Procon-MS (Superintendência de Orientação e Defesa do Consumidor em MS), que flagraram diversas irregularidades na última segunda-feira (28). De acordo com a superintendência, entre os problemas detectados estão produtos à venda fora do prazo de validade, ausência...

Guilherme Cavalcante Publicado em 29/01/2019, às 10h30 - Atualizado em 30/01/2019, às 10h10

(Foto: Divulgação | Procon-MS)
(Foto: Divulgação | Procon-MS) - (Foto: Divulgação | Procon-MS)

O Extra Hipermercado, localizado na Rua Maracaju, na região central da Capital, foi novamente autuado por fiscais do Procon-MS (Superintendência de Orientação e Defesa do Consumidor em MS), que flagraram diversas irregularidades na última segunda-feira (28).

De acordo com a superintendência, entre os problemas detectados estão produtos à venda fora do prazo de validade, ausência de especificações de data de fabricação, ausência de procedência ou composição, embalagens violadas e produtos com preços divergentes do exposto nas gôndolas.

Entre os produtos vencidos, o Procon-MS destaca 36 unidades de leite fermentados, 19 de aroma artificial para bolos, 13 de fermento biológico e 10 de pipoca pronta. Em quantidades menores, foram encontrados bolos, castanha de caju, pó para pudim, leite longa vida, sorvete e embalagens de lombo suíno e bife.

Já em relação a produtos sem especificação de vencimento ou procedência, a fiscalização localizou 89 unidades de panetone de fabricação própria e de pernil suíno. Uma bandeja de tomate cereja se encontrava com aparência deteriorada.

Preços divergentes

Condicionador para cabelos, sabão líquido, fórmula infantil para lactentes, mashmallow e biscoitos foram encontrados com preço divergente no sistema e no que estava exposto nas gôndolas – o que, segundo a superintendência, configura-se em propaganda enganosa.

Segundo o Procon-MS, produtos vencidos ou que apresentavam sinais de deterioração foram descartados na presença da equipe de fiscais e de representante do estabelecimento comercial. um auto de infração foi expedido e poderá ser convertido em multa.

A reportagem buscou contato com a administração da unidade, mas não conseguiu contato até a publicação da matéria.

Jornal Midiamax