Cotidiano

Prosseguir anuncia medidas para frear avanço da covid e influenza em Mato Grosso do Sul

Secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, confirmou a implantação de 3 novos pontos de testagens

Gabriel Maymone e Graziela Rezende Publicado em 10/01/2022, às 10h37

Secretário de saúde, Geraldo Resende (esq.) e presidente do Prosseguir, Eduardo Riedel
Secretário de saúde, Geraldo Resende (esq.) e presidente do Prosseguir, Eduardo Riedel - Marcos Ermínio / Midiamax

Após duas horas de reunião na manhã desta segunda-feira (10), o comitê gestor do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia) anunciou a ampliação das testagens e reforço da campanha para incentivar pessoas a completarem o ciclo vacinal.

O presidente do comitê, secretário estadual de infraestrutura, Eduardo Riedel, anunciou que está "descartada qualquer medida de restrição neste momento. As pessoas relaxaram no final do ano e o resultado tá aí, misturado com a Influenza, mas, acreditamos que mantendo a vacinação teremos resultado", pontuou.

Para Riedel, "o que nos levou à decisão foi o número de óbitos, pois temos que proteger o sistema de saúde. Outra deliberação foi manter os leitos clínicos e de UTI para caso haja essa demanda", reforçou.

O secretário de saúde de MS, Geraldo Resende, anunciou a distribuição de mais de 80 mil testes para os 79 municípios do Estado.  Além disso, haverá reforço para as pessoas concluírem o esquema vacinal. "Vamos fazer uma campanha de mídia muito forte para as pessoas completarem o ciclo vacinal em alguns grupos já vacinados".

A previsão é de que ainda esta semana MS comece a vacinar crianças. "O ministério da saúde colocou a data da primeira remessa no dia 13 de janeiro e pretendemos iniciar já no dia 14 e no dia 15 teremos doses em todos os 79 municípios do Estado", afirmou.

Também foi anunciada a abertura de novos pontos de testagens para covid. "Além da campanha de mídia, vamos tentar reabrir drives de Dourados, Três Lagoas, Capital e também vamos buscar fazer testagens no drive de Corumbá", disse Geraldo.

O retorno das aulas presenciais nas escolas não deve ser comprometido, adiantou Riedel. "Se o MS cumprir sua parte e remeter suas vacinas até o dia 14, vamos aplicá-las em um curto espaço de tempo", disse, permitindo, assim, que haja segurança para o ano letivo.

Jornal Midiamax