Cotidiano

Único com superlotação, MS é o estado com maior taxa de ocupação de UTIs do Brasil 

Nesta sexta-feira (12), são 105% de ocupação nos leitos de UTI adulto do sistema público de Saúde. 

Dândara Genelhú Publicado em 12/03/2021, às 14h10 - Atualizado em 13/03/2021, às 11h00

Pacientes estão internados em alas vermelhas e até centros cirúrgicos. (Foto: Divulgação / HRMS)
Pacientes estão internados em alas vermelhas e até centros cirúrgicos. (Foto: Divulgação / HRMS) - Pacientes estão internados em alas vermelhas e até centros cirúrgicos. (Foto: Divulgação / HRMS)

Há dias sabemos que Mato Grosso do Sul enfrenta o período mais crítico desde o começo da pandemia. Entretanto, o Estado atingiu a marca de único do Brasil com superlotação dos leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). Nesta sexta-feira (12), são 105% de lotação nos leitos de UTI adulto do sistema público de Saúde.

Assim, dentre todos os estados, MS é o com pior cenário de ocupação de leitos. O levantamento foi realizado pela CNN Brasil, com dados das secretarias de saúde de cada unidade federativa. Foram utilizados dados de lotação da quinta-feira (11).

Então, mesmo na última quinta-feira (11), MS era o único com superlotação dos leitos de UTIs. No dia, o Estado registrou 101% de ocupação destas vagas. Ou seja, existem pacientes que já estão internadas em leitos improvisados.

Em 24h houve aumento de 4% no total de internações, que representam 41 novos pacientes em estado grave. Os dados são baseados nos boletins epidemiológicos da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, explica que “muitas pessoas estão em leitos críticos, que são leitos improvisados”. Ele destacou que estes locais são inadequados, como: a ala vermelha, prontos-socorros e centros cirúrgicos.

Confira abaixo como estão as lotações, em 11 de março, dos leitos de UTI em outros estados:

  • Acre – 92,5%
  • Amazonas – 82%
  • Amapá – 86,96%
  • Bahia – 88%
  • Distrito Federal – 82,77%
  • Espírito Santo – 83,84%
  • Goiás – 96,05%
  • Mato Grosso – 96,43%
  • Mato Grosso do Sul -101%
  • Minas Gerais – 80,80%
  • Paraíba – 81%
  • Pernambuco – 95%
  • Paraná – 95%
  • Rondônia – 99,6%
  • Rio Grande do Sul – 97,9%
  • Santa Catarina – 96,3%
  • Sergipe – 84,1%
  • São Paulo – 86.7%
  • Tocantins – 94%
  • Maranhão – 79,37%
  • Pará: 79,3%
  • Rio de Janeiro – 73%
Jornal Midiamax