Cotidiano

Trabalhadores da Eletrosul entram em greve contra privatização da Eletrobras

Greve ocorrerá pelas próximas 72 horas, mas sindicato afirma que população não será prejudicada

Gabriel Neves Publicado em 15/06/2021, às 09h10

Cartazes foram colocados com frases contra a privatização.
Cartazes foram colocados com frases contra a privatização. - (Foto: Divulgação/Sinergia-MS)

Trabalhadores da Eletrosul, em Mato Grosso do Sul, entraram em greve nesta terça-feira (15). A paralisação de 72 horas ocorrerá em todo o Brasil e se trata de uma resposta ao agendamento da medida que prevê a privatização da Eletrobras.

Em Mato Grosso do Sul, são 32 trabalhadores da Eletrosul que atuam em Campo Grande, Dourados e Água Clara. O estado de greve foi aprovado em assembleias do Sinergia-MS em 28 de maio.

“A paralisação é uma forma de pressionar os senadores e mostrar que os trabalhadores são contra a privatização da Eletrobras. Se a MP nº 1.031/21 não for analisada até 22 de junho, ela perderá a validade. Por isso, a importância das mobilizações para barrar a tramitação desta MP”, informou o presidente do Sinergia-MS, Elvio Vargas.

Segundo o sindicato, a paralisação não terá impacto direto para a população de MS, porque será mantido o percentual mínimo de trabalhadores em regime de plantão.

Jornal Midiamax