Cotidiano

Toque de recolher em Campo Grande começa com pouca gente na rua e equipes em fiscalização

Com o início do toque de recolher estadual que proíbe pessoas na rua e abertura de comércios não essenciais a partir das 16 horas deste sábado (27), força-tarefa composta por equipes da Vigilância Sanitária, Guarda Municipal e Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) sai em fiscalização Wellington Martins, gestor operacional da Guarda […]

Aliny Mary Dias Publicado em 27/03/2021, às 16h23 - Atualizado em 28/03/2021, às 10h18

Força-tarefa sairá em fiscalização na Capital (Foto: Leonardo de França, Midiamax)
Força-tarefa sairá em fiscalização na Capital (Foto: Leonardo de França, Midiamax) - Força-tarefa sairá em fiscalização na Capital (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Com o início do toque de recolher estadual que proíbe pessoas na rua e abertura de comércios não essenciais a partir das 16 horas deste sábado (27), força-tarefa composta por equipes da Vigilância Sanitária, Guarda Municipal e Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) sai em fiscalização

Wellington Martins, gestor operacional da Guarda Municipal, explica que a definição dos locais a serem fiscalizados foi feita pela Semadur. Serão quatro equipes da Guarda Municipal que acompanharão as ações. Pelo menos 80 agentes estarão espalhados por todas regiões de Campo Grande e também nos distritos de Rochedinho e Anhanduí.

Para não atrapalhar o processo de fiscalização, as equipes não divulgam a rota que irão percorrer neste sábado. Há expectativa que além do Centro de Campo Grande, onde estão concentradas nesta tarde, as equipes também percorram vários bairros da cidade.

Nas ruas centrais da Capital, segundo o que constatou o Jornal Midiamax, o movimento neste sábado já era de poucas pessoas e carros nas ruas em razão do fechamento do comércio popular. Nos primeiros minutos de toque de recolher, pouco depois das 16 horas, ainda era possível ver carros nas ruas.

Segundo o Governo do Estado, poderão circular nas ruas pessoas em situação de urgência e emergência e aqueles que estiverem a caminho ou na volta de trabalho considerado essencial. Confira aqui o que é considerado serviço essencial no Estado até dia 4 de abril.

O que pode abrir no toque de recolher?

  • Serviços de saúde
  • Serviços de transporte
  • Serviços de fornecimento de alimentos e medicamentos por meio de delivery
  • Farmácias ou drogarias
  • Funerárias
  • Postos de combustíveis
  • Indústrias
  • Restaurantes instalados no interior de postos de combustíveis localizados em rodovias
  • Hotéis e serviços congêneres
  • Hipermercados, supermercados e mercados, dentre os quais não se incluem as
    conveniências, sendo expressamente vedados o consumo de gêneros alimentícios e bebidas no local e o acesso simultâneo de mais de uma pessoa da mesma família, exceto nos casos em que for necessário acompanhamento
  • Transportes intermunicipais.

Viu irregularidade? Denuncie

O cumprimento do novo decreto é fiscalizado pela Polícia Militar, bem como Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. Qualquer pessoa pode denunciar irregularidades pelo telefone 190. Em Campo Grande, a Guarda Municipal e a Vigilância Sanitária reforçam as ações. O telefone 153 é o canal para denúncia

Toque de recolher em Campo Grande começa com pouca gente na rua e equipes em fiscalização
Toque de recolher começa às 16h nos finais de semana (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Jornal Midiamax