Cotidiano

Sputnik V: Importação dos 2 milhões de doses para MS será decidida pela Anvisa na segunda-feira

O Estado participa da importação com outras federações, que juntas têm acordo para 28 milhões de doses

Dândara Genelhú Publicado em 23/04/2021, às 16h09

None

Na próxima semana, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidirá sobre a importação da Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19. Mato Grosso do Sul possui acordo de compra de 2 milhões de doses do imunizante. Assim, a primeira reunião extraordinária da Agência ficou marcada para a próxima segunda-feira (26). 

Assim, às 18h de Brasília, a diretoria colegiada da Anvisa se reune para avaliar a importação da vacina russa. “A data da reunião foi marcada em razão do prazo de 30 dias definidos pela Lei, e confirmado pelo STF, para que a Anvisa avalie os pedidos de importação de vacinas para Covid sem registro”, esclareceu em nota. 

Na última terça-feira (20), foi anunciada a assinatura do acordo com o Fundo Russo de Investimento Direto. Os estados pretendem comprar 28 milhões de doses no total, sendo 2 milhões para cada unidade federativa.

De acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde), as doses devem chegar ainda no primeiro semestre de 2021. Com os 2 milhões, seria possível vacinar 1 milhão de sul-mato-grossenses contra a Covid-19. Participam do Consórcio: Mato Grosso do Sul, Rondônia, Maranhão, Tocantins, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. 

No entanto, a vacina russa ainda não foi aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Ou seja, ainda não foi liberada para uso emergencial ou definitivo no Brasil. 

O Ceará é outro estado que tem interesse em comprar o imunizante e já assinou termo de compra de 5,87 milhões de doses. O STF (Supremo Tribunal Federal) deu até dia 29 para a Agência decidir sobre o uso das vacinas. Caso a resposta não seja divulgada, o STF libera a importação ao estado cearense.

Jornal Midiamax