Cotidiano

Sob alerta da Saúde de variante da Índia, MS faz testagem nos municípios

Com estados da região Sul em alerta, MS recebeu orientação do Ministério da Saúde sobre monitoramento dos casos

Mylena Rocha Publicado em 18/05/2021, às 11h31

None
Marcos Ermínio/Midiamax

A nova variante do coronavírus de origem indiana tem causado preocupação e Mato Grosso do Sul já informou aos municípios sobre o risco e mantém a testagem nas cidades de fronteira. O Estado recebeu orientações do Ministério da Saúde sobre o monitoramento da nova cepa. Com casos da nova variante já identificados na Argentina, estados da região Sul do país estão em alerta. 

A secretária Crhistinne Maymone comentou durante a live de segunda-feira (17) sobre o risco da nova variante nos países vizinhos. Ela reforçou a importância de manter as medidas de segurança, como distanciamento social e uso de máscaras para evitar o colapso na saúde pública do Mato Grosso do Sul. 

A variante B.1.617 foi identificada na Índia e é considerada preocupante pela OMS (Organização Mundial de Saúde). As chamadas ‘variantes de preocupação’ têm mais capacidade para contágio, se manifestam de forma mais grave, levando a internações e mortes, e são mais resistentes a tratamentos e vacinas.

A SES informou ao Jornal Midiamax que recebeu orientações do CIEVS (Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde) sobre o monitoramento da nova cepa. A secretaria reforçou a importância das ações de distanciamento social para prevenção ao coronavírus. 

“A Secretaria de Estado de Saúde encaminhou aos municípios comunicado em relação à nova variante. Mato Grosso do Sul mantém o sequenciamento genômico das variantes do covid-19”, disse em nota. 

Conforme informou a SES, o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) enviou um ofício ao Ministério da Saúde para fortalecer ações contra as novas variantes da covid-19. Entre as ações, o Conselho propôs rigor na vigilância sanitária de portos, aeroportos e fronteiras, assim como a exigência obrigatória de quarentena de 14 dias para os passageiros oriundos de países com alta prevalência de variantes de atenção do coronavírus.

A secretaria explica que tem realizado teste de antígeno nos municípios de fronteira para agilizar a detecção de pessoas infectadas e dar maior agilidade nas ações de prevenção e controle. 

“O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde divulgou em 14 de maio um comunicado  sobre a confirmação de dois casos na Argentina de casos de Covid-19 com a variante indiana do coronavírus. O informe de risco, que foi encaminhado aos três Estados da Região Sul que fazem fronteira com a Argentina, busca reforçar o monitoramento de possíveis mudanças no perfil de casos nesses locais”, informou a SES.

Jornal Midiamax