Cotidiano

Semed suspende atividades presenciais nas escolas de Campo Grande por 16 dias

A Semed (Secretaria Municipal de Educação) formalizou uma circular suspendendo as atividades presenciais em todas as as unidades da Reme (Rede Municipal de Ensino), a partir desta terça-feira (16), em Campo Grande. O número crescente de casos da covid-19 no município motivou o suspensão. Conforme o documento, a suspenção é válida até o dia 31 […]

Fábio Oruê Publicado em 15/03/2021, às 15h56 - Atualizado em 16/03/2021, às 09h08

Aulas na Reme começaram de forma remota. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Aulas na Reme começaram de forma remota. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Aulas na Reme começaram de forma remota. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

A Semed (Secretaria Municipal de Educação) formalizou uma circular suspendendo as atividades presenciais em todas as as unidades da Reme (Rede Municipal de Ensino), a partir desta terça-feira (16), em Campo Grande. O número crescente de casos da covid-19 no município motivou o suspensão.

Conforme o documento, a suspenção é válida até o dia 31 de março e que após esse período será feita uma nova avaliação epidemiológica.

“Os kits de materiais escolares e de merenda continuarão sendo entregues; sendo assim, a direção deverá se organizar, quando for comunicada sobre a ação na escola, para proceder ao recebimento e entrega aos pais em, no máximo, dois dias, para evitarmos possibilidades de mais contágios”, traz a circular.

Além disso, a ordem diz que os servidores administrativos e equipe técnica em trabalho remoto deverão manter-se disponíveis e acessíveis durante toda a jornada de trabalho, pois poderão ser chamados a comparecerem ao local de trabalho a qualquer tempo, em caso de necessidade. O documento é assinado pela secretária de Educação, Elza Fernandes.

Reinvindicação

Conforme o presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), os trabalhadores já viam demonstrando preocupação com a rotina presencial de trabalho.

“Eles [profissionais] estavam reclamando que tinham que entregar kit ou que tinham que ir na escola quando estava entregando kit, então com isso eles estavam ficando muito expostos”, disse ele ao Jornal Midiamax. Por esse motivo a ACP encaminhou na semana passada para a Semed um ofício pedindo a suspensão das atividades.

Jornal Midiamax