Cotidiano

Sede de empresa na mira da Operação Clean fica no escritório da advogada de ex-secretário de Reinaldo. Veja no Midiamax Diário

Max Limp funciona em escritório no São Lourenço onde sua dona advoga; ela teve Carlos Alberto de Assis entre seus clientes

Humberto Marques Publicado em 14/07/2021, às 07h00

Edição impressa é distribuída gratuitamente em terminais de ônibus e em mais de 40 pontos da cidade
Edição impressa é distribuída gratuitamente em terminais de ônibus e em mais de 40 pontos da cidade - Reprodução

A edição desta quarta-feira (14) do Midiamax Diário traz como manchete a revelação de que a Max Limp, alvo da Operação Clean – que apura crimes como fraude e corrupção em licitação do Governo do Estado –, tem como sede o escritório de Advocacia de sua dona, que tem entre seus clientes o ex-secretário de Reinaldo Azambuja (PSDB), Carlos Alberto Assis, que comandava a Secretaria de Estado de Administração.

Outro destaque é o levantamento feito pela reportagem que confirma um recorde de óbitos no Estado no primeiro semestre deste ano, resultado, entre outros fatores, da pandemia de Covid-19.

A versão impressa do Jornal Midiamax fala também sobre a prorrogação, até 10 de agosto, do Refis da Prefeitura de Campo Grande; bem como das obras que são executadas na região do Trevo do Imbirussu – que terá mudanças de tráfego – e no trecho final da Rua 13 de Maio – que ficará interditada por 10 dias.

O jornal ainda traz reportagem sobre nova denúncia contra o youtuber Eduardo Rezende da Silva. Além da rifa de um Mustang que ele teria negociado – na qual afirma ter oferecido outro veículo similar ou o dinheiro ao ganhador –, ele agora é acusado de vender uma mesma caminhonete para duas pessoas.

A versão impressa do Jornal Midiamax é distribuída gratuitamente nos terminais de ônibus de Campo Grande e em mais de 40 pontos na periferia. Você pode conferir a publicação online logo abaixo ou na banca virtual Issuu.

Jornal Midiamax