Cotidiano

Ritmo lento na chegada de vacinas para covid pode fazer 30 mil em MS perder prazo para 2ª dose

Quantidade deve chegar até próxima semana para garantir eficácia do imunizante

Gabriel Maymone Publicado em 16/04/2021, às 14h00

Aplicação da 2ª dose dentro do prazo depende de quantidade de vacina que chegar a MS
Aplicação da 2ª dose dentro do prazo depende de quantidade de vacina que chegar a MS - Henrique Arakaki / Midiamax

Com ritmo lento no recebimento de remessas de vacina para covid, Mato Grosso do Sul tem 30 mil pessoas que podem perder o prazo para recebimento da 2ª dose na semana que vem.

O Estado já recebeu 13 lotes de imunizantes, que totalizaram 708.010 doses. Até a manhã desta sexta-feira (16), 404.683 pessoas receberam ao menos uma dose do imunizante, sendo que 158.794 já receberam a 2ª dose. 

O secretário estadual de Saúde, Gerldo Resende, informou ao Jornal Midiamax que MS precisa receber ao menos 30 mil doses para poder concluir a segunda etapa do reforço da vacina, antes que o prazo termine. 

Isso porque a 2ª dose da CoronaVac, imunizante aplicado em 80% dos vacinados em MS, deve ser ministrada até 28 dias após a 1ª dose.

Na terça-feira (13), o Ministério da Saúde informou que 24,7 mil pessoas em MS haviam perdido o prazo para receber a 2ª dose.

Assim, o Ministério destaca que quem não conseguiu se vacinar dentro do prazo estipulado, deve procurar os pontos de vacinação. Mesmo com atraso é preciso tomar o reforço da vacina, para melhorar a eficácia dela.

A coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunizações), Francieli Fantinato, destaca que quem perdeu o prazo deve procurar a segunda dose. “Quem atrasou e não conseguiu ir com 28 dias de intervalo da Coronavac, ou aquelas que não conseguiram ir com 84 dias da vacina AstraZeneca, devem comparecer para completar o esquema”.

Doses recebidas

Mato Grosso do Sul recebeu o primeiro lote com 158,7 mil doses da vacina Coronavac  em 18 de janeiro. O segundo lote chegou ao Estado em 24 de janeiro com 22 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford. O terceiro lote chegou ao Estado em 25 de janeiro com 10,2 mil doses da vacina Coronavac produzida no Brasil. O quarto lote chegou em 07 de fevereiro com 32 mil doses vacina Coronavac produzida pelo Instituto Butantan.

O quinto lote chegou em 24 de fevereiro com 35.700 doses, sendo 22.500 dose da  AstraZeneca/Oxford e 13.200 doses da Coronavac. O sexto lote chegou em 04 de março com 27,8 mil doses da vacina Coronavac. O sétimo lote chegou em 09 de março com 30.600 doses de Coronavac. O oitavo lote chegou em 17 de março com 54.600 doses da Coronavac. O nono lote chegou em 20 de março com 48.650 doses, sendo 47.400 da Coronavac e mais 1.250 AstraZeneca/Oxford.

O décimo lote chegou em 26 de março com 46,7 mil doses, composto por 38.800 doses da vacina Coronavac e 7.900 doses da vacina AstraZeneca. O 11º lote com 109,5 mil doses  chegou em 01 de abril, composto por 101.000 doses da vacina Coronavac e 8.500 doses da vacina AstraZeneca. O 12º lote, com 53,6 mil doses, chegou em 08 de abril, composto por 24.600 doses da vacina Coronavac e 29.000 doses da vacina AstraZeneca.

Por fim, o 13º lote pousou em solo sul-mato-grossense nas últimas horas de quinta-feira (15) e começou a ser distribuído aos municípios de MS na manhã  desta sexta-feira (16). Fazem parte da remessa 77,9 mil doses, sendo 31,4 mil doses da Coronavac, produzida no país pelo Instituto Butantan, e 46,5 mil doses da Astrazeneca, produzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). 

Jornal Midiamax