Cotidiano

Responsável pelo transporte ilegal de 36 mil litros de óleo é multado em R$ 20 mil

A PMA verificou que não havia a licença do órgão ambiental para transporte do produto

Lucas Mamédio Publicado em 06/09/2021, às 19h36

None
(Foto: Divulgação)

Policiais Militares Ambientais de Amambai e Batayporã, em mais uma fiscalização da operação Hot Point, para prevenir o transporte de pescado produto de pesca predatória, multou em R$ 20 mil o dono de uma empresa que transporava 36 mil litros de ólea lubrificante usado de forma ilegal. 

O fato aconteceu na tarde desta segunda-feira (6), na altura do km 15 da rodovia MS 160, que liga a cidade de Sete Quedas a Tacuru A PMA verificou que não havia a licença do órgão ambiental para transporte do produto, bem como no veículo não havia as identificações com relação a todos os símbolos para transporte de produtos perigosos e sinalizações, conforme as normas técnicas e a legislação ambiental relativa ao transporte do produto perigoso. O caminhão com o óleo foi apreendido.

O responsável pela empresa, residente em Sete Quedas, foi ao local da apreensão e os Policiais Militares Ambientais o autuaram administrativamente em R$ 20 mil. O produto perigoso e o veículo apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Tacuru. Os responsáveis poderão responder por crime ambiental de funcionar atividade potencialmente poluidora sem a licença ambiental, que prevê pena de prisão de três a seis meses. Também poderão responder por crime ambiental de transporte ilegal de produto perigoso, que prevê pena de um a quatro anos de reclusão.

Jornal Midiamax