Cotidiano

PCR pode dar positivo para covid após duas doses de vacina? Especialista explica eficácia

Especialista explica que vacinas utilizadas não são 100% eficazes

Gabriel Maymone Publicado em 01/06/2021, às 12h00

Passado duas semanas após 2ª dose, chance de contrair doença cai drasticamente
Passado duas semanas após 2ª dose, chance de contrair doença cai drasticamente - Leonardo de França / Midiamax

Mesmo após receber as duas doses das vacinas contra a covid e esperar 15 dias até estar imunizado é possível contrair a doença. Isso acontece porque os imunizantes ainda não possuem eficácia de 100% contra o coronavírus. Entretanto, esses eventos são raros e a pessoa imunizada dificilmente irá apresentar sintomas mais graves, garantem especialistas.

O infectologista e presidente da Departamento Científico de Imunizações da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), Renato Kfouri, explica que a infecção pode acontecer nesses casos. "As vacinas que estamos utilizando não são 100% eficázes. Vamos ver, na prática, infelizmente, casos em vacinados", disse.

Entretanto, o especialista tranquiliza, afirmando que esse tipo de situação é difícil de acontecer. "Raramente quem recebeu duas doses e passado duas semanas terão formas graves da doença, a vacina vai atenuar a doença", explica.

Em Campo Grande já existem relatos de pessoas que testaram positivo para covid mesmo após passar as duas semanas depois da 2ª dose, entretanto, sem sintomas. Nos Estados Unidos, por exemplo, há casos de pessoas vacinadas e que foram infectadas posteriormente, mas não tiveram sintomas, e casos de pessoas vacinadas que tiveram quadros leves da covid.

Isso reforça os dados dos ensaios clínicos: as vacinas protegem contra quadros graves. Além disso, quem esta vacinado protege os outros, uma vez que a chance de infectar mais pessoas é menor.

Outro fator que pode explicar um teste positivo mesmo após receber a proteção é a contaminação antes de ter tomado a vacina e não sabia ainda.

Pessoas que já tiveram Covid-19 devem ser vacinadas?

Sim, a vacina é recomendada para todas as pessoas dos grupos autorizados até o momento. Existe estudo com pessoas que tiveram infecção anteriormente que demonstrou aumento nos níveis de anticorpos neutralizantes após uma única dose da vacina nessas pessoas. A vacinação, portanto, pode atuar como um impulsionador da imunidade produzida por uma infecção natural.

Mas, atenção! O Ministério da Saúde recomenda adiar a vacinação nas pessoas com quadro sugestivo de infecção por SARS-CoV-2 até a recuperação clínica total e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.  

Jornal Midiamax