Cotidiano

Avanço rápido na idade para aplicação da 3ª dose está relacionado à baixa adesão, diz SES

Secretário Geraldo Resende ainda disse que pretende realizar novo 'Dia D' da vacinação voltado aos jovens

Lucas Mamédio Publicado em 22/11/2021, às 18h32

None
(Foto: Leonardo França)

O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, se mostrou, mais uma vez, preocupado com o avanço da vacinação em algumas faixas etárias em Mato Grosso do Sul, e relacionou diretamente a rápida queda nas idades para aplicação da 3ª dose e a redução do intervalo à baixa procura nos pontos de vacinação. Em Campo Grande, pessoas acima dos 35 já podem tomar a dose de reforço. O intervalo entre a 2ª e a 3ª também diminuiu e agora é de 4 meses.

“Estamos muito preocupados. Não atingimos 55% dos idosos com a 3ª dose ainda. Também não chegamos a 90% dos adolescentes com pelo menos a 1ª dose, mas a procura tem sido muito baixa. Parece que a população acha que tudo acabou, quando nós já temos fortes indícios de que é possível uma nova onda. Precisamos pegar como exemplo os países europeus que já estão fazendo novo lockdown”.

Para tentar mudar esse cenário, o secretário disse à reportagem do Midiamax que estuda junto de sua equipe fazer uma campanha de vacinação com estratégia nova, voltada aos mais jovens, incluindo visita às escolas.

“Estamos prevendo fazer um novo Dia D, com campanha massiva nas escolas, nos municípios. Talvez na primeira quinzena de dezembro. Mas precisamos dar uma alerta para população”.

Perguntado sobre como a aplicação da 3ª afeta a campanha de vacinação de 2022, o titular da Saúde disse é preciso estar focado na campanha deste ano ainda. “Ano que vem é outra história, temos que pensar nesta campanha, na baixa adesão”.

Jornal Midiamax