Cotidiano

Pimenta 'mais forte do mundo' chama a atenção por anúncios inusitados em Campo Grande

Seja nos nomes ou placas, Rock não 'economiza' criatividade na hora de promover seu negócio

Gabriel Neves, Dayene Paz Publicado em 13/05/2021, às 15h30

Placas são colocadas ao longo da via para chamar a atenção de pedestres e motoristas.
Placas são colocadas ao longo da via para chamar a atenção de pedestres e motoristas. - (Foto: Henrique Arakaki/Midiamax)

‘Publicidade é a alma do negócio’. Quem nunca ouviu essa frase, não é mesmo? E se tem algo que o brasileiro sabe fazer é publicidade. E não, nós não estamos falando das grandes campanhas de marketing, mas dos vendedores locais, que usam a criatividade para superar a falta de orçamento em Campo Grande.

É o caso do autônomo Rock Hudson, 56 anos, um simpático senhor que, embaixo de uma árvore na Avenida Interlagos, vende suas pimentas com nomes peculiares como: ‘afrouxa tóba’ ou ‘fofa tóba’.

última placa coloca por Rock 'não olhe para lá'. (Foto: Henrique Arakaki/Midiamax)

Foi assim que Rock conseguiu chamar a atenção dos motoristas que passam em frente ao Rádio Clube. “Aqui precisamos chamar a atenção, a última (placa) que coloquei é uma dizendo ‘não olhe para lá’ aí chegou um cliente dizendo que encontrou o local justamente por ter olhado”, brincou o comerciante ao dizer que a placa pede algo, mas todos fazem ao contrário.

Mesma com as brincadeiras e o típico bom humor, que demonstram anos de experiência, Rock é novo no ramo autônomo, antes além das pimentas, ele também vendia verduras para escolas, mas precisou parar por conta do fim das aulas, após o início da pandemia. Agora, sem as verduras, ele resolveu focar apenas nas pimentas.

Claro que uma propagando bem feita precisa de um produto de qualidade, então nossa equipe resolveu dar uma pequena experimentada nos produtos – calma, ninguém ficou com nada frouxo – mas a tosse e os olhos vermelhos foram garantidos, aliás, isso mostra que pimentas não são brincadeira.

Conhecedor da especiaria, Rock explica que as pimentas são plantadas pelo seu irmão e vendidas por ele e para cada uma existe um contexto, uma história, que Rock não se importa em passar horas contando e explicando. Segundo ele, descobrimos que a pimenta mais forte do mundo não está no México, mas sim na Carolina do Sul (EUA).

Rock apresentando suas pimentas vendidas na Sombra do Baru. (Foto: Henrique Arakaki/Midiamax)

Rock ainda explicou que os mexicanos, apesar de apreciarem a pimenta em seus pratos, não são fortes produtores da especiaria. Inclusive o autônomo diz que possui em seu catálogo a pimenta mais forte do mundo, mas após a primeira experiência a equipe preferiu não experimentar.

Seja na Sombra do Baru – como Rock chama seu ponto de vendas – ou na internet, qualquer um pode adquirir as pimentas por valores que vão de R$ 15,00 a R$ 35,00, mas além do dinheiro é necessário coragem e um bom copo de água.

Jornal Midiamax