Cotidiano

Paulo do Radinho continua internado e sem responder a estímulos, diz família

Diego Alves Publicado em 12/04/2021, às 21h14

Paulo do Radinho (foto: Leandro Marques)
Paulo do Radinho (foto: Leandro Marques)
Continua gravíssimo o estado de Paulo do Radinho, internado há cerca de uma semana e sem responder por estímulos, no hospital do Pênfigo, em Campo Grande. Segundo a família, ainda não saiu o resultado de uma tomografia para confirmar se houve a morte cerebral.
"Ainda não saiu o resultado para ver o fluxo de sangue do cérebro. Hoje ele não teve febre, já é um pontinho positivo. Os rins estão funcionando, mas continua intubado sem responder a nada. A diurese tá presente, normal, a pressão arterial tabém está sendo mantida com medicamentos e o segundo exame do covid ainda não saiu o resultado", diz  Maria Olinda da Silva, irmã de Paulo.
Paulo do Radinho deu entrada no hospital com quadro de hipoglicemia, uma complicação do diabetes. Paulo é conhecido por muitos como ‘Paulo do Radinho’, objeto que ele carrega consigo nos finais da tarde no cruzamento entre a Avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho. Anteriormente Paulo do Radinho permaneceu 38 dias internado no Hospital El Kadri, também por conta da diabetes, deixando o local em 3 de abril.
“Ele ficou no CTI do El Kadri esse tempo todo”, contou a irmã. “Ele chegou no sábado passado e no domingo [4], de noitinha, passou mal e teve uma crise de hipoglicemia”, lembrou ela. Ele foi levado para o Hospital Cândido Mariano, em Jardim, onde chegou a ser estabilizado. No entanto, uma nova convulsão deu início aos esforços para que se conseguisse a transferência para Campo Grande em vaga zero.
“Ele teve de novo convulsão e tiveram de intubar e tentar vaga para Campo Grande. Conseguimos uma UTI daqui e ele seguiu em vaga zero para o Hospital do Pênfigo”, contou Maria.
Jornal Midiamax