Cotidiano

Parentes dizem que pacientes já revezam oxigênio nas UPAs; Sesau nega

Relatos afirmam que já estão sendo utilizados respiradores manuais para suprir demanda

Gabriel Neves Publicado em 10/06/2021, às 10h33

Parentes de pacientes afirmam que problema já é enfrentado na UPA Tiradentes.
Parentes de pacientes afirmam que problema já é enfrentado na UPA Tiradentes. - (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Com UTIs lotadas e unidades de saúde no limite, Campo Grande pode sofrer com a falta de oxigênio nas unidades de saúde. Familiares de pacientes internados na capital temem que a cidade possa enfrentar a mesma situação que Manaus enfrentou há alguns meses.

De acordo com relatos enviados ao Jornal Midiamax, a falta de oxigênio poderá ocorrer nos próximos dia caso não seja encontrada alguma solução. Familiares de pacientes afirmam que já ocorrem falhas no fornecimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Tiradentes.

Conforme familiares, o problema na UPA Tiradentes está se repetindo com frequência e já ocorre uma espécie de 'revezamento' dos pacientes em uma sala para que todos recebam o oxigênio, até mesmo o uso de Ambu (Unidade Manual de Respiração Artificial) já ocorre para a assistência dos pacientes.

Em nota, a Sesau (Secretária Municipal de Saúde), por meio da assessoria, afirmou que as informações relatadas não procedem e, no momento, não existe o risco de falta de oxigênio nas unidades de saúde.

“Houve, de fato, o aumento expressivo na demanda, mas todas as medidas preventivas estão sendo adotadas para não ocorrer desabastecimento de oxigênio na rede municipal”, alegou a pasta.

Reunião

Será realizada na tarde desta quinta-feira (10) uma reunião de urgência com as empresas fornecedoras de oxigênio medicinal. A reunião será às 15h na sede da Sesau.

Segundo a pasta, a reunião ocorrerá justamente para que seja feito um alinhamento de fluxo a fim de garantir que não haja nenhum problema de abastecimento das unidades.

Dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) apontam que a Capital está com 103,11% de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) voltados para covid-19 ocupados.

Jornal Midiamax