Cotidiano

Pacientes graves estão ‘improvisados’ em salas e diretoria avalia restrição na Santa Casa

A diretoria da Santa Casa se reúne no final da manhã desta quarta-feira (6) para reavaliar as restrições de atendimento anunciadas ontem para desafogar o fluxo de pacientes no hospital. Nesta manhã, o hospital tem 7 das 16 salas cirúrgicas interditadas para acomodar de forma improvisada pacientes em estado grave, que deveriam estar em uma […]

Gabriel Maymone Publicado em 06/01/2021, às 10h57 - Atualizado às 14h13

 (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

A diretoria da Santa Casa se reúne no final da manhã desta quarta-feira (6) para reavaliar as restrições de atendimento anunciadas ontem para desafogar o fluxo de pacientes no hospital.

Nesta manhã, o hospital tem 7 das 16 salas cirúrgicas interditadas para acomodar de forma improvisada pacientes em estado grave, que deveriam estar em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Conforme o próprio hospital, essa ocupação “influencia diretamente no fluxo normal de procedimentos cirúrgicos no setor”.

Além disso, das três salas cirúrgicas do centro obstétrico, uma está com um paciente recém-nascido que aguarda leito de UTI Neonatal.

PS restrito

Desde o final da manhã de terça-feira, a Santa Casa restringiu os atendimentos de pacientes no Pronto-Socorro. Em nota, o hospital informou que o pronto-socorro irá atender apenas os pacientes regulados com a referência exclusiva para a Santa Casa. Conforme o informe, a medida é temporária e após o período será revalidada. “A medida é temporária por 24h, como forma de poder minimizar o risco de desassistência aos pacientes internados, após este período a situação será revalidada”.

Os dados repassados pelo hospital mostram que a taxa de ocupação da UTI estão em 130%, sendo que o excedente de 30% corresponde aos pacientes que estão em outras salas da Santa Casa aguardando liberar vaga. Alguns ocupam até mesmo salas de cirurgia, que estão sendo utilizadas para acomodá-los.

A Santa Casa informou que quase metade das 389 solicitações de transferências de pacientes nos últimos 7 dias foram enviados em vaga zero.

Do dia 30 de dezembro até a manhã desta terça-feira, o hospital recebeu média de 103 pacientes por dia, somando os casos enviados pela regulação, SAMU, bombeiros e a demanda espontânea.

Jornal Midiamax