Cotidiano

Mortes de pessoas sem comorbidades aumentam 63% em MS e bate recorde em junho

Chegada de variantes do coronavírus aumentou mortes de pessoas sem condições agravantes pré-existentes

Gabriel Maymone Publicado em 28/06/2021, às 14h00

Cresce número de pessoas sem comorbidades vítimas da covid em MS
Cresce número de pessoas sem comorbidades vítimas da covid em MS - Divulgação

O número de pessoas sem comorbidades que morreram por covid chegou a 1.693 em junho em Mato Grosso do Sul, conforme os dados oficiais da SES (Secretaria Estadual de Saúde). A quantidade representa 20,9% do total de mortes pela doença desde o início da pandemia.

Entretanto, o número de pessoas que não possuem comorbidades e que foram vítimas da covid disparou nos últimos meses, principalmente após a circulação de variantes mais transmissíveis e letais no Estado, a partir de fevereiro de 2021.

Somente no mês de junho foram 467 óbitos de pessoas que não tinham comorbidades relatadas, de acordo com os registros oficiais, que representa aumento de 63% em relação às mortes registradas no mês de maio, que somaram 285.

Para se ter uma ideia, o mês de abril, que foi o mais letal da covid até o momento, teve 348 mortes de pessoas sem doenças pré-existentes que agravam a covid. Ou seja, o mês de junho já teve 119 mortes a mais de pacientes sem comorbidades em relação ao pior mês da pandemia.

Se comparado ao mês de março, quando foram registrados 115 óbitos, junho teve 3 vezes o número de mortes de pessoas sem condições agravantes da doença.

Por exemplo, no mês de fevereiro, quando ainda não havia predominância das variantes do coronavírus circulando em MS, foram registradas apenas 57 mortes nessas condições. 

Assim, das 1.693 mortes de pessoas sem comorbidades registradas na pandemia, 1.215 ocorreram após fevereiro, quando começaram a circular as novas cepas do vírus, que são mais agressivas.

Comorbidades

São chamadas de comorbidades condições pré-existentes que agravam o quadro do paciente infectado pelo coronavírus. Esses fatores aumentam o risco de agravamento do quadro do paciente. Para aqueles que não tratavam as enfermidades previamente, essa evolução causada pelo novo coronavírus pode ser ainda pior.

Em casos de indivíduos com uma, duas ou até mais doenças preexistentes não controladas, a equipe médica precisará aliar o tratamento contra a Covid-19 com medicamentos para essas comorbidades, o que exigirá uma atenção ainda maior.

As doenças mais relatadas pelas vítimas da covid em MS são:

  1. Doença cardiovascular crônica: 3.451 (42,5%)
  2. Diabete Mellitus: 2.626 (32,5%)
  3. Hipertensão arterial sistêmica: 2.357 (29,1%)
  4. Obesidade: 1.389 (17,2%)
  5. Doença respiratória Crônica: 823 (10,2%)
  6. Doença renal crônica: 576 (7,1%)
  7. Imunodeficiência / Imunodepressão: 532 (6,6%)
  8. Doença neurológica crônica: 470 (5,8%)
  9. Doença hepática crônica: 109 (1,3%)
  10. Síndrome de down: 20 (0,2%)
Jornal Midiamax