Cotidiano

Nova casa de acolhimento para população de rua será inaugurada no bairro Tiradentes

Campo Grande terá uma nova unidade para acolhimento da população de rua, migrantes e estrangeiros. A casa, que vai atuar de maneira semelhante ao Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante e População de Rua) ficará localizada no bairro Tiradentes, com capacidade para atender até 100 pessoas. A Prefeitura de Campo Grande explica que […]

Mylena Rocha Publicado em 27/01/2021, às 09h54 - Atualizado às 11h01

Em 2021, Prefeitura ainda deve inaugurar casa de acolhimento para pessoas com deficiência. (Foto: Denilson Secreta/PMCG)
Em 2021, Prefeitura ainda deve inaugurar casa de acolhimento para pessoas com deficiência. (Foto: Denilson Secreta/PMCG) - Em 2021, Prefeitura ainda deve inaugurar casa de acolhimento para pessoas com deficiência. (Foto: Denilson Secreta/PMCG)

Campo Grande terá uma nova unidade para acolhimento da população de rua, migrantes e estrangeiros. A casa, que vai atuar de maneira semelhante ao Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante e População de Rua) ficará localizada no bairro Tiradentes, com capacidade para atender até 100 pessoas.

A Prefeitura de Campo Grande explica que os acolhimentos contarão com atendimento psicossocial, acesso a documentação, concessão de passagem mediante estudo social técnico, higienização, dormitórios, quatro refeições diárias, além de proporcionar resgate da autoestima, da autonomia e da perspectiva da transformação social do sujeito.

Outra medida prevista para 2021 é a implantação de uma unidade de acolhimento à pessoa com deficiência, com capacidade para atender 10 pessoas, de 18 a 59 anos. 

“A população também contará com maior agilidade no atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social, com a implementação do Centro do Cadastro Único, melhorando e otimizando a oferta do serviço no local, que atende média de 1,7 mil famílias por mês. O espaço está recebendo melhorias, como banheiros adaptados e ampliações”, informou a Prefeitura.

Também serão reformados os CRAS (Centros de Referência de Assistência Social) do Vila Gaúcha, Vida Nova, Guanandi, Zé Pereira e Popular. As unidades têm capacidade de atendimento de até 5 mil famílias. Assim como ocorreu em 2020, a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) continuará implementando cursos de capacitação e geração de renda on-line para incrementar os ganhos das famílias de baixa renda.

Jornal Midiamax