Cotidiano

No ritmo atual, MS levaria até outubro de 2022 para vacinar toda a população contra covid

A esperada vacina contra o coronavírus chegou no dia 18 de janeiro em Mato Grosso do Sul, com imunização simbólica de um representante de cada grupo prioritário. Assim, no dia seguinte, iniciou-se, oficialmente, a vacinação contra covid no Estado. De lá para cá, passaram-se 61 dias e 290.267 pessoas já receberam ao menos uma dose […]

Gabriel Maymone Publicado em 30/03/2021, às 15h00 - Atualizado às 18h42

(Foto: Leonardo de França, Midiamax)
(Foto: Leonardo de França, Midiamax) - (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

A esperada vacina contra o coronavírus chegou no dia 18 de janeiro em Mato Grosso do Sul, com imunização simbólica de um representante de cada grupo prioritário. Assim, no dia seguinte, iniciou-se, oficialmente, a vacinação contra covid no Estado. De lá para cá, passaram-se 61 dias e 290.267 pessoas já receberam ao menos uma dose do imunizante.

Conforme os dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde), são cerca de 2,8 milhões de habitantes em MS, ou seja, em dois meses, pouco mais de 10%  da população do Estado foi vacinada. Até agora, parte dos indígenas, idosos asilados, deficientes que vivem em instituições, e idosos a partir de 67 anos foram imunizados.

Se mantivermos o atual ritmo de vacinação, que é de aproximadamente 4,7 mil pessoas por dia, levaríamos mais 588 dias para que todos os habitantes de MS sejam vacinados.  Isso significa que todos estariam vacinados contra covid daqui 1 ano e 7 meses, ou seja, somente em outubro de 2022.

Entretanto, o ritmo de vacinação mudou desde janeiro. Tudo depende das remessas enviadas pelo governo federal, que em março ampliou as entregas.  Em janeiro, o Estado recebeu 190,9 mil doses de vacinas. Já em fevereiro, o número caiu para 67,7 mil. Em março, até a última entrega, no dia 26 de março, foram 208.350 doses.

Conforme o vacinômetro, ferramenta disponibilizada pela SES para monitorar o ritmo de vacinação em MS, o Estado recebeu, no total, 467.010 doses. Desse total, 382.757 foram aplicadas entre 1ª e 2ª dose, que é quando a pessoa pode ser considerada, de fato, imunizada.

Estimativas

Apesar do atual ritmo ser considerado lento, num cenário mais otimista, considerando que o Ministério da Saúde cumpra com o cronograma previsto de entregas da vacina, é possível estimar que a população do Estado seja vacinada até o dia 31 de dezembro de  2021.

Isso porque, antes, é necessário que  sejam imunizados todos os que fazem partes dos chamados grupos prioritários, que são as pessoas pertencentes à população mais vulnerável à ação do vírus, seja por conta da idade, de problemas de saúde ou da atividade que exerce.

Porém, a previsão do Ministério da Saúde conta com alguns acordos que ainda não foram fechados como com a Covaxin (Precisa – Bharat Biotech/Índia) e Sputnik V (União Química – Gamaleya/Rússia), que não receberam aprovação de uso emergencial ou registro definitivo pela Anvisa.

Num cenário mais otimista, o próprio governo federal fala em vacinar 1 milhão de pessoas por dia no país. O atual ritmo é de cerca de 266 mil pessoas por dia. Assim, se a previsão do governo federal se realizar, haverá uma aceleração de 4 vezes do atual número de vacinados por dia.

Se considerarmos esse mesmo aumento a partir de abril em MS, teríamos vacinação de cerca de 20 mil pessoas por dia. Então, o Estado poderia concluir a vacinação em 140 dias, cerca de 4 meses e meio, ou seja, até a primeira quinzena de agosto deste ano.

Por fim,  tudo depende do ritmo de entrega das vacinas por parte dos laboratórios e do Ministério da Saúde em agilizar a chegada dos insumos para as produções nacionais e em conseguir concretizar os acordos previstos. Isso se nenhuma interrupção ou imprevisto acontecerem no caminho.

Jornal Midiamax