Cotidiano

No 1º dia de novo decreto, MS registra a pior taxa de isolamento social do Brasil

MS registrou a menor taxa de isolamento social do Brasil. Apenas 42,4% das pessoas se mantiveram em casa no domingo (14). 

Dândara Genelhú Publicado em 15/03/2021, às 15h47 - Atualizado em 16/03/2021, às 08h36

Imagem ilustrativa. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Imagem ilustrativa. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Imagem ilustrativa. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

No último domingo (14), começou a valer em todo o Mato Grosso do Sul o novo decreto de medidas restritivas contra Covid-19. O intuito é evitar a circulação de pessoas e frear a disseminação da doença. Entretanto, o Estado registrou a menor taxa de isolamento social do Brasil. Apenas 42,4% das pessoas se mantiveram em casa no domingo (14).

Ou seja, mais da metade das pessoas que vivem em MS não mantiveram isolamento social no domingo. Os dados são do monitoramento da InLoco, com base na movimentação dos aparelhos celulares.

Assim, Campo Grande também se destacou de forma negativa no país. A cidade é a capital com pior isolamento social do país. Então, no último domingo (14), apenas 42,2% dos campo-grandenses ficaram em casa e respeitaram a recomendação de isolamento.

Entre os municípios de MS, apenas quatro registraram isolamento social taxado como exemplar pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Com 58,3% das pessoas em casa, Dois Irmãos do Buriti é a cidade com maior respeito à norma de contenção do coronavírus.

Outros municípios que registraram isolamento acima de 50% são: Jaraguari, Água Clara e Nioaque. Assim, 12 cidades estão com adesão razoável da quarentena, 18 estão com média e seis estão com péssima taxa de isolamento. Por fim, Rio Verde de Mato Grosso foi o local de MS que menos pessoas ficaram em casa no último domingo, apenas 29% mantiveram a quarentena.

Jornal Midiamax